Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Justiça suspende cobrança de PIS/Cofins sobre benefício fiscal em SC

Empresa do ramo têxtil ganhou liminar que anula o recolhimento de imposto sobre crédito presumido do ICMS

Por Ramiro Brites Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 10h04 - Publicado em 23 fev 2024, 16h30

A Justiça de Santa Catarina concedeu uma liminar à empresa Toalhas Bruns para suspender a cobrança de PIS/Cofins sobre o crédito presumido do ICMS, benefício fiscal dado à confecção pelo governo do estado.

O imposto pode ser cobrado a partir da aprovação da MP das Subvenções em dezembro do ano passado, mas a defesa alegou que o incentivo fiscal não se trata de lucro ou receita, portanto, não pode ser sujeito ao recolhimento do PIS e da Cofins.

“A base de cálculo é a receita. Não sendo receita, não há cobrança”, disse ao Radar a advogada Márcia Basile, sócia do escritório Gilli Basile Advogados.

Ela também argumenta que a cobrança fere o pacto federativo. Já que o governo de Santa Catarina concedeu o benefício fiscal para fomentar a economia local e a União defendeu o recolhimento do imposto sobre o incentivo. Como a decisão é liminar, a Receita Federal deve recorrer.

Com o mandado de segurança, a economia da fábrica de toalhas representa 43% do benefício fiscal apurado por ano. O precedente é válido para empresas de setores como atacadista, importadores, têxtil, alimentício, informática, além de outras atividades que possuem créditos presumidos de ICMS.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.