Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

José Dirceu gostou da resposta de Dilma a Temer

'Foi uma cassação política com anuência do Poder Judiciário, um golpe parlamentar-judicial', disse o ex-ministro da Casa Civil

Por Laísa Dall'Agnol Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 26 jul 2022, 20h09 - Publicado em 26 jul 2022, 19h22

José Dirceu comentou nesta terça-feira a última ‘troca de farpas’ entre Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB) sobre o impeachment da petista.

À jornalista Rosiene Carvalho, da BandNews Difusora FM, o ex-ministro da Casa Civil disse que Dilma “fez bem em falar” e que houve, de fato, um golpe.

Na última semana, Temer afirmou que sua antecessora é pessoa “honestíssima” e que a cassação só aconteceu porque ela tinha “dificuldades de se relacionar” com o Congresso. Dilma rebateu. Disse que a história não perdoa traição e que o emedebista tenta de todas as formas se livrar da pecha de “golpista”.

“Certas coisas não se pode apagar. Houve um golpe. Ele era vice-presidente, e a Dilma jamais violou a Constituição (…) Foi uma cassação política com anuência do Poder Judiciário, um golpe parlamentar-judicial”, disse à rádio.

Revista Veja Personagem: Dilma Rousseff, presidente da República ao lado Michel Temer, vice Foto: Cristiano Mariz Data: 08/04/2015 Local: Palácio do Planalto - Brasília - DF
Michel Temer ao lado da ex-presidente Dilma Rouseff, em 2015 – (Cristiano Mariz/VEJA)

Dirceu comparou o “injusto” destino de Dilma à sua própria condenação no Mensalão — o qual afirmou não ter existido — e explicou o que está em jogo na aliança do PT com o MDB nas eleições deste ano.

Para o petista, a discordância de importantes alas do partido sobre a candidatura de Simone Tebet à Presidência — e o apoio ao ex-presidente Lula (PT) — são um indicativo do rumo que a legenda deverá tomar.

“É um bloco do MDB que optou por apoiar o presidente Lula porque acha que é necessário vencer Jair Bolsonaro, e não ter uma candidatura própria. Lógico que é a convenção do MDB que vai resolver, ele é soberano, e cada um vai tomar a atitude que acha e vai sofrer as consequências disso. Vão fazer o que, vão expulsá-los? Mas aí acaba o MDB”, disse Dirceu.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.