Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

E daí? Bolsonaro passeia de jet ski e diz que país vive ‘neurose’

Presidente cancelou o churrasco, mas saiu para passear no Lago Paranoá – 730 brasileiros morreram nas últimas 24 horas

Por Robson Bonin Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 9 Maio 2020, 21h19 - Publicado em 9 Maio 2020, 21h04

Não teve churrasco, mas teve passeio de jet ski. O Brasil passou a marca de 10.000 mortes pelo coronavírus sem que o presidente tivesse feito uma viagem para visitar hospitais ou conversar com médicos que estão na linha de frente da batalha.

Bolsonaro poderia, se quisesse, usar o peso da Presidência da República para liderar a negociação de compra de respiradores no mercado internacional. Poderia ter liderado uma frente única de combate à pandemia. Nada fez.

O presidente atua desde o início da crise para atrapalhar o trabalho dos especialistas e boicotar o necessário isolamento social contra o avanço do vírus. Já falou em “histeria”, em “gripezinha”, em “resfriadinho”, já disse que não era coveiro, já debochou de quem se preocupa com as mortes com um “e daí”. A última era o churrasco marcado para este sábado, quando país bateria sua pior marca na macabra contagem de vidas perdidas. Vidas que poderiam ter sido salvas, se o trabalho preventivo tivesse sido feito por Bolsonaro.

O Brasil teve tempo para se organizar. Assistiu parado o avanço e as mortes em outras partes do mundo. Pouco fez. Com 10.627 mortos, 730 só nas últimas 24 horas, o presidente decidiu gastar seu sábado, não em reuniões de emergência ou em discussões com governadores para verificar formas de reforçar o trabalho de quem luta para salvar vidas no front.

Continua após a publicidade

Bolsonaro deu uma de Fernando Collor e foi passear de jet ski pelo Lago Paranoá. “O Brasil vive uma neurose. 70% vai pegar o vírus. É uma loucura”, disse. Loucura é outra coisa, presidente.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.