Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Radar

Por Gustavo Maia (interino) Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Cúpula da CPI do MST tenta ganhar mais tempo e volta a se reunir com Lira

Base governista diz que relatório não será aprovado, mas oposição articula votos favoráveis no colegiado

Por Ramiro Brites Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 13 Maio 2024, 20h57 - Publicado em 26 set 2023, 08h30

Deputados da oposição tentam dar sobrevida à CPI do MST, que deveria votar o relatório nesta terça-feira. O presidente do colegiado, Tenente Coronel Zucco, e o relator, Ricardo Salles, devem se reunir com o chefe da Câmara, Arthur Lira, para tentar adiar mais uma vez a votação do relatório final. 

Apresentado na semana passada, o texto seria votado inicialmente no dia 13 de setembro. Lira prorrogou o prazo por uma semana, devido à concentração de esforços dos deputados para aprovação da reforma tributária no primeiro semestre — o que suspendeu reuniões de comissões. 

O relatório encontra dificuldades em obter maioria no colegiado, esvaziado pela oposição após o embarque do Republicanos e do Progressistas no governo Lula. O deputado Nilto Tatto, que lidera a base governista no colegiado, disse nesta segunda-feira que o texto não deve avançar. 

“Temos a possibilidade de construir maioria, derrotar o relatório do (Ricardo) Salles e mostrar para a sociedade que essa CPI não deveria nunca ter sido instalada”, disse Tatto, em entrevista ao site do PT. 

O relator, inclusive, dizia que o deputado petista Valmir Assunção seria indiciado após a investigação. O texto apresentado na semana passada indiciou dez pessoas, mas deixou Assunção de fora, numa tentativa de tornar o relatório mais palatável à situação.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.