Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Casa de ferreiro

Eleonora Menicucci tem um problema de razoáveis proporções para resolver e evitar que seu ministério fique conhecido como a casa de ferreiro da Esplanada. Funcionários da Secretaria de Política das Mulheres da Presidência da República – grande parte, mulheres – estão denunciando práticas de assédio moral, abuso de poder e ameaças. O grupo protocolou uma […]

Por Da Redação
Atualizado em 31 jul 2020, 03h11 - Publicado em 29 ago 2014, 19h07
Abusos no ministério

Abusos no ministério

Eleonora Menicucci tem um problema de razoáveis proporções para resolver e evitar que seu ministério fique conhecido como a casa de ferreiro da Esplanada.

Funcionários da Secretaria de Política das Mulheres da Presidência da República – grande parte, mulheres – estão denunciando práticas de assédio moral, abuso de poder e ameaças.

O grupo protocolou uma carta dentro do próprio ministério, no dia 14 de julho, para ser entregue a quem manda: Eleonora Menicucci.

Continua após a publicidade

O texto fala em:

* chacotas e comentários sobre roupas e outras marcas de identidade estética, como tatuagens, cabelos coloridos e penteados afro;

* constrangimentos relacionados à possibilidade das servidoras engravidarem – “você não está pensando em engravidar não, né”? – redução de função no retorno da licença maternidade;

Continua após a publicidade

* restringir o acesso a espaços públicos, como banheiros; sugerir a servidoras que tenham que abrir portas e segurar bolsas de autoridades; ameaçar publicamente; enviar e-mails com ameaças implícitas e veladas.

Eleonora Menicucci tomou conhecimento das denúncias, e o ministério encampou parte dos pleitos da turma que passou pelas agressões.

Na lista de providências, entre outras: reformulação do comitê de gestão de pessoas, e a ouvidora receberá qualquer denúncia interna e dará livre acesso aos casos investigados.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.