Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Modo Avião Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Tatiana Cunha
As dicas certeiras de turismo e os lugares incríveis do planeta para você planejar sua próxima viagem
Continua após publicidade

7 mostras de como viajar pode ajudar você a se manter jovem

Viajante inveterada aos 96 anos, minha avó dá dicas de como manter mente e corpo jovens para poder continuar se aventurando mundo afora

Por Tatiana Cunha
Atualizado em 30 jul 2020, 20h29 - Publicado em 20 abr 2018, 15h11

Sempre que estou viajando e me deparo com um idoso fazendo turismo, seja com a família ou em um daqueles simpáticos grupos só de “seniores” super comuns na Europa, penso no quanto quero poder envelhecer com condições de continuar fazendo as malas para conhecer novos lugares ou mesmo para rever locais que já fui.

Minha maior esperança de que isso pode acontecer comigo no futuro eu tenho bem ao meu lado: minha avó, Magnólia (ou Noli, para os íntimos), que hoje completa 96 anos (não por coincidência ela é a inspiração do post de hoje).

“Sou curiosa, quero aprender sempre e me alimento de quimeras que me dão prazer. Tenho futuro porque planejo sempre.”

Continua após a publicidade

Noli, 96 anos

Na hora de escolher o presente de aniversário dela neste ano não tive dúvidas. Não podia ser outra coisa senão uma viagem: no mês que vem vamos conhecer o Chile, um país inédito para mim e para ela.

Mas não pense que é só. Ela acabou de chegar de uma longa temporada na França (com direito a um final de semana em Roma) e já tem outras duas viagens programadas para este ano… Nada mal para uma quase centenária!

Continua após a publicidade

Mas onde ela encontra tanta disposição? Para descobrir a resposta, sentei Noli ao meu lado e chegamos a uma lista de motivos que mostram como viajar a mantém jovem e como pode fazer todos nós nos mantermos também. Vamos a eles?

1. “Estou sempre aprendendo coisas novas”

Conhecer novas culturas, uma língua diferente, costumes novos, estar em outro cenário. Viajar faz com que qualquer um aprenda, mesmo sem perceber. Sempre me encanta ver como minha avó, mesmo sem falar outra língua, é capaz de se comunicar e ser entendida em qualquer lugar que esteja. Na última viagem à França, deixei ela sentada num banco no supermercado enquanto ia pegar algumas coisas. Na volta encontrei ela “conversando”com um casal de africanos, que não falavam português obviamente, mas que já tinham se tornado melhores amigos dela. Aprender qualquer coisa faz bem para o cérebro, que, como os médicos sempre dizem, é como qualquer outra parte do nosso corpo e precisa ser exercitada para se manter saudável e ativa.

Continua após a publicidade

2. “Tenho mais uma motivação para ficar em forma”

Que atire a primeira pedra quem não tem aquela preguicinha de se exercitar de vez em quando (ou quase sempre em alguns casos)… Usar uma viagem como “desculpa” para se cuidar é uma ótima maneira de se motivar para frequentar a academia. Afinal de contas não é só o cérebro que precisa estar saudável, o corpo também precisa. Além disso fazer turismo é sempre um jeito maravilhoso de se exercitar sem se dar conta. Quem não adora chegar no hotel no final de um longo dia de passeios e olhar no celular a quantidade de passos dados? No caso da minha avó o Pilates é a atividade que ela pratica duas vezes por semana para deixar os músculos fortes e garantir que as pernocas estarão firmes para desbravar novos destinos.

3. “Faz com que eu continue sonhando e fazendo planos”

Outra coisa que ajuda a nos manter vivos, jovens e com vontade de viver é ter planos, projetos, sonhos. Vejo isso diariamente em minha avó. Seja para fazer um passeio no final de semana ou sonhar com a nossa tão desejada viagem ao Japão (que um dia sai, eu prometo!), ela está sempre planejando alguma coisa. “Eu não desisto de sacar no futuro. Sempre quero o por vir”, diz Noli. Essa fome do que virá é fundamental para que nos mantenhamos vivos e dispostos a viver mais e mais.

Continua após a publicidade

4. “Estimula todos os meus sentidos”

Quer maneira mais legal de ter todos os seus sentidos estimulados do que viajando? São novas paisagens, novas cores, novos cheiros, novos sons, gostos diferentes. Mesmo que por apenas alguns dias, nos abrimos para coisas que, se não são novas, ao menos são diferentes do que estamos acostumados diariamente. E, às vezes, até nos faz mudar de hábitos, não importa a que altura da vida. Minha avó, por exemplo, nunca foi fã de massas. Bastou irmos para a Itália uma vez que ela voltou amando macarrão a bolonhesa e lasanha.

5. “Mantém minha curiosidade aguçada”

“Tenho fome de conhecimento”, costuma dizer Noli. E tem mesmo. Ontem mesmo ela me trouxe o tablet dela e pediu que eu achasse algum artigo sobre o Chile, com a história do país, características geográficas e uma mapa (ela ama mapas) para que ela estudasse um pouco nosso destino. Não importa a idade, temos sempre que nos manter curiosos. E viajar é uma ótima maneira de despertar isso. Seja antes, ao pesquisar sobre o lugar que iremos ou durante e depois da viagem, quando queremos saber mais sobre determinado edifício, ou sobre a história daquele povo.

6. “Faz com que eu me mantenha atualizada”

Com a velocidade que a tecnologia evolui nos dias de hoje é difícil para alguém de mais idade se manter a par das novidades o tempo todo. Mas viajando a gente acaba entrando em contado com estas “modernidades” mesmo que sem querer. É o check-in online que você precisa fazer, o WhatsApp que é bom ter no telefone para manter contato com a família, o FaceTime para ver o pessoal em casa, o tablet para passar o tempo no avião ou na sala de embarque… Querendo ou não acabamos sendo expostos a estas tecnologias e nos mantemos atualizados. Minha avó, por exemplo, não viaja sem o tablet dela. Seja para jogar paciência, assistir um filme na Netflix ou mandar email para saber como estão os netos.

Continua após a publicidade

7. “Crio memórias com minha família”

Minha avó costuma dizer que “existir não é suficiente e que é preciso viver“. E é verdade. De que adianta estarmos com a família se não estamos de fato com a família. Viajar é uma ótima maneira de se conectar com as pessoas, de viver o momento, de criar memórias que vão durar para sempre. Seja pelas ótimas lembranças de um almoço, por um perrengue passado ou pela sensação de ter realizado um sonho ao lado de alguém que amamos, viajar é uma das melhores maneiras de viver, no sentido mais amplo da palavra.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.