Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

A goleada de Lula em Bolsonaro na nova pesquisa 

Datafolha mostra vantagem de 23 pontos percentuais entre o petista e o presidente no segundo turno

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 13 Maio 2021, 09h14 - Publicado em 12 Maio 2021, 19h17

A primeira pesquisa Datafolha após a redenção política de Lula é uma goleada no presidente Jair Bolsonaro. Não chega a ser um 7 a 1, mas é impressionante a diferença de 18 pontos percentuais no primeiro turno e a de 23 no segundo turno. Mostra como o atual governo tem falhado na pandemia. 

Lula aparece com 55% contra 32% de Bolsonaro, se a eleição tiver dois turnos. No primeiro, a diferença é de 41% a 23%. 

Faz pouco mais de seis meses que o respeitado cientista político Antonio Lavareda afirmou à coluna que pandemia do coronavírus, de uma forma ou de outra, será a questão chave na eleição de 2022. “Em 2022, o eleitor, quando for votar, vai perguntar: o que você fez por mim durante a epidemia?”, avaliou ele para a coluna.

A pesquisa Datafolha tem ainda um ponto importante: foi realizada presencialmente. Portanto, é mais precisa. Fica plausível, também – comparando com outras pesquisas -, que o fator pandemia-governo Bolsonaro começou a influenciar a imagem do presidente de forma inconteste.

Lula voltou ao cenário político defendendo a vacina para todos, um gabinete de crise semanal para conduzir de forma federal (o que não vimos ainda!) a crise sanitária e ainda ressuscitou o Zé Gotinha. Tudo isso enquanto Bolsonaro manteve a sanha negacionista.

Continua após a publicidade

Nesta quarta-feira, 12, enquanto o senador Flávio Bolsonaro chamava o relator da CPI da Covid-19, Renan Calheiros, de “vagabundo”, o que obviamente tomou todos os holofotes, uma fala do filho Zero Um passou enorme recibo.

Disse Flávio Bolsonaro, em meio à xingamentos: “claramente senadores querem usar isso aqui de palanque. Então, […] que a CPI busque colaborar com a vacina no braço do brasileiro. Salvar vidas”. 

Diante do comportamento do pai de Flávio nos últimos 15 meses de pandemia, percebe-se, agora, que 1 – o governo percebeu o buraco em que se meteu e 2 – o presidente agora é que não sai mesmo do palanque do qual sempre governou.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.