Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Marcela Rahal

Por Marcela Rahal
Jornalista, repórter e apresentadora. Blog de informação e análise do cenário político nacional
Continua após publicidade

Lira vê debate contaminado e não deve pautar PL das Fake News

Presidente da Câmara disse a aliados que o embate entre Musk e Moraes cria mais tensão na discussão sobre a regulamentação das big techs

Por Marcela Rahal Atualizado em 9 Maio 2024, 12h33 - Publicado em 8 abr 2024, 17h13

O relator do PL das Fake News, deputado Orlando Silva (PC do B – SP), disse à coluna que vai pedir urgência na tramitação do projeto que pretende combater desinformação nas redes sociais ao presidente da Câmara. O parlamentar pretende conversar com Arthur Lira nesta terça-feira, antes da reunião de líderes.

Após o embate entre o dono do X, Elon Musk, e o ministro do STF Alexandre de Moraes, a votação do PL, parada desde o ano passado, ganhou força novamente. Segundo o relator, “quando ele [Musk] afirma que um ministro pratica censura, não está atacando apenas Alexandre de Moraes, mas sim o Judiciário e as instituições brasileiras. Não cumprir determinação judicial atenta contra a soberania do país. É uma posição inaceitável e terá consequências graves”, afirmou.

Mesmo com o tema voltando ao debate, o presidente da Câmara acredita, segundo aliados, que o ambiente está contaminado com esse embate envolvendo Moraes e Musk, e que isso tornaria o clima ainda mais conflituoso para a votação do projeto. Por isso, Lira não vê pressa em pautar o PL. 

Além disso, desde que a votação foi suspensa por falta de votos, a proposta perdeu força na avaliação de integrantes da Câmara.

Continua após a publicidade

O relator, no entanto, diz que o projeto é importante porque prevê a mudança no regime jurídico de responsabilidade das plataformas. Hoje as empresas só são responsabilizadas, se descumprirem uma determinação judicial. Além disso, a proposta determina mais transparência das plataformas quanto à moderação e políticas de uso. “Hoje, não há transparência alguma e as plataformas, através dos algoritmos, definem o que circula mais e o que circula menos no debate público. Isso é um absurdo, porque, na prática, empresas privadas, visando o lucro, definem quem fala, o que fala e quem ouve. Isso, sim, é antidemocrático”, argumenta.

Musk prometeu descumprir decisões judiciais do Supremo, atacou Alexandre de Moraes e ameaçou divulgar decisões envolvendo o bloqueio de contas que estariam violando as leis. Moraes decidiu incluir o bilionário no inquérito das milícias digitais.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.