Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

TSE absolve Luciano Hang em ação sobre abuso de poder nas eleições de 2020

Empresário bolsonarista foi denunciado por gravar vídeos em suas lojas com fins eleitorais durante o pleito municipal de Brusque

Por Diogo Magri
Atualizado em 18 fev 2022, 18h40 - Publicado em 18 fev 2022, 17h29

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou um recurso assinado por PT, PV e PSB, em ação que pedia a condenação do empresário bolsonarista Luciano Hang. O processo foi iniciado em Brusque, no interior de Santa Catarina, onde Hang, segundo os partidos, teria cometido abuso de poder econômico ao gravar vídeos no interior das lojas Havan, das quais ele é proprietário, para ajudar a eleger o prefeito Ari Vechi (MDB).

Na visão dos acusadores, os vídeos de Hang desequilibraram a disputa no pleito municipal. Vechi foi eleito prefeito de Brusque com 40,54% dos votos, vencendo Paulo Eccel (PT), que ficou com 19,42%. A denúncia já havia sido julgada pela Justiça Eleitoral de Brusque e pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), que considerou os vídeos gravados pelo empresário um “amplo exercício da liberdade de expressão”.

O TSE chegou agora à mesma conclusão. A defesa de Hang sustentou que o dono da Havan realizou “o amplo exercício da liberdade de expressão, inclusive com declarações de posições políticas e opiniões pessoais do recorrido, o que em momento algum é vedado pela lei”, o que foi aceito pelo Tribunal.

Apesar da decisão do TSE, o empresário ainda enfrenta outro processo parecido. Ele é alvo de uma ação no TRE do Rio Grande do Sul, onde a coligação formada por PT, Rede, PSB e PC do B o acusa de abuso de poder econômico nas eleições municipais de Bagé, no interior do Rio Grande do Sul, também em 2020, ao participar ativamente da reeleição do prefeito da cidade, Divaldo Lara (PTB). 

Caso seja julgado culpado, Luciano Hang pode se tornar inelegível. O empresário nunca se candidatou a um cargo público e não é filiado a nenhum partido, mas já ventilou em suas redes sociais a possibilidade de disputar uma vaga no Senado Federal por Santa Catarina em 2022. O prazo para anunciar a candidatura é 2 de abril.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.