Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Os ‘namoros’ de Datena para definir seu futuro político em 2022

Nas negociações para qual cargo disputaria no ano que vem, o apresentador já flertou com Ciro Gomes, o PSD de Gilberto Kassab, o DEM e agora o PSDB

Por Caíque Alencar 2 dez 2021, 11h12

Ainda sem ter uma definição clara sobre qual cargo vai disputar nas eleições de 2022, o apresentador José Luiz Datena coleciona uma série de flertes com vários partidos nas negociações a fim de decidir qual será seu futuro político. As últimas tratativas apontam que ele deve se candidatar ao Senado em uma composição com a chapa de Rodrigo Garcia (PSDB), que vai concorrer ao Palácio dos Bandeirantes, e de João Doria (PSDB) à Presidência da República, mas os “namoros” do jornalista com a classe política abrangem um leque que vai de Ciro Gomes, do PDT, até o PSD de Gilberto Kassab, passando ainda pelo DEM de ACM Neto e o PSL de Luciano Bivar.

Em outubro, Datena chegou a ficar bem próximo de Ciro e esteve em um jantar com o presidenciável em São Paulo para tratar de uma possível chapa na qual ela seria o vice do ex-ministro em 2022 – o encontro também contou com a presença de Carlos Lupi, presidente nacional do PDT. Em declarações públicas, Datena já afirmou que tem admiração por Ciro e, caso a parceria fosse formada, ele seria uma espécie de “tradutor” do presidenciável para fazer o discurso do ex-ministro atingir um público maior. Apesar das conversas, as negociações não avançaram.

A aproximação de Datena com o presidenciável do PDT se deu após um descontentamento com a fusão entre DEM e PSL – a junção dos partidos deu origem ao União Brasil. A interlocutores, o apresentador se queixou de não ter sido consultado sobre a fusão. Datena estava filiado ao PSL desde junho deste ano e era o principal cotado para a disputa da presidência pelo partido, mas o clima azedo fez o jornalista se desfiliar no início de novembro. A VEJA, ele afirmou que só ficaria no PSL se fosse candidato ao Palácio do Planalto.

Em um dos movimentos mais recentes do apresentador, ele chegou a ensaiar sua ida para o PSD, mas a futura chegada do ex-governador Geraldo Alckmin à legenda e os rumores de sua aproximação com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o fizeram desistir da ideia – hoje, a vontade de Kassab é que Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, seja o candidato a presidente do PSD.

Continua após a publicidade

Na história recente, Datena também foi filiado ao DEM e ao MDB, antes de estreitar seus laços com o PSL. Foi por esses dois partidos que ele chegou a ser cotado para concorrer nas eleições de 2018 e 2020, mas ele acabou desistindo da ideia.

Pelo andar da carruagem e o histórico de mudanças, ainda não é possível dizer qual será o destino de Datena. Por ora, ele segue em negociações com o PSDB, mas o prazo para definições é abril do ano que vem e o apresentador ainda deve ter reuniões para formalizar, ou não, sua entrada no ninho tucano e quais serão as composições do partido.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.