Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Marinha: navios, blindados, anfíbios e fuzileiros contra tráfico em portos

Serão empregados 1.900 militares e 120 veículos em terminais de SP e RJ durante operação que mira a atuação de facções criminosas

Por Bruno Caniato
6 nov 2023, 11h49

Nesta segunda-feira, 6, a Marinha do Brasil deu início ao patrulhamento reforçado de portos no Rio de Janeiro e em São Paulo para combate ao crime organizado. A mobilização foi determinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva através de um decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que foi assinado na última quarta-feira, 1º, e vale até 3 de maio de 2024.

Batizada de “Lais de Guia”, a operação marítima contará com 1.900 militares da Marinha e 120 veículos, entre navios-patrulha, blindados pesados e leves e carros anfíbios, além de cães farejadores. A atuação inclui 750 fuzileiros navais nos portos fluminenses de Itaguaí e Rio de Janeiro e 350 em Santos, no litoral paulista. Também são realizadas ações na Baía de Guanabara e em Sepetiba, também no Rio.

O comandante de Operações da Marinha, vice-almirante Renato Rangel Ferreira, explica que essa mobilização das Forças Armadas se destaca por focar especificamente na costa brasileira. “Podemos chamar de uma ‘GLO do Mar’, que acontece com ênfase no mar e nos portos, ao contrário de outras que ocorreram, e acontece com a cooperação e participação da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, da Receita Federal e dos demais órgãos envolvidos com o controle dos portos e das águas interiores”, afirma.

O decreto publicado por Lula concede poder de polícia às Forças Armadas para enfrentar o tráfico de drogas liderado por facções criminosas como o Comando Vermelho (CV) e o Primeiro Comando da Capital (PCC). Além da Marinha, a Aeronáutica e o Exército participam das operações com 600 e 2.000 militares, respectivamente.

Marinha
Navio-Patrulha “Macaé”, um dos 120 veículos mobilizados pela Marinha para segurança nos portos de São Paulo e Rio de Janeiro (Marinha do Brasil/Divulgação)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.