Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Belém: Com rejeição de 75%, prefeito do PSOL terá dificuldade em reeleição

Edmilson Rodrigues não lidera nenhum cenário, segundo o instituto Paraná Pesquisas

Por Da Redação Atualizado em 9 Maio 2024, 11h24 - Publicado em 13 mar 2024, 08h30

Único do PSOL a comandar uma capital de estado, o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, terá muita dificuldade para obter um novo mandato, segundo levantamento feito entre os dias 7 e 12 de março pelo instituto Paraná Pesquisas e divulgado nesta quarta-feira, 13.

De acordo com a pesquisa, Rodrigues não lidera nenhum dos três cenários prospectados pelo instituto. No principal deles, ele tem apenas 11,1% das intenções de voto, enquanto o líder da corrida é o deputado federal Éder Mauro (PL), que ostenta 26%. Atrás de Mauro, ainda aparecem o secretário de Esporte do governador Helder Barbalho (MDB), Cassio Andrade (PSB), e o deputado federal José Priante (MDB), ambos com 12,8%.

Na sequência, surgem Edmilson Rodrigues, depois Everaldo Eguchi (que foi ao segundo turno na eleição de 2020), com 9,3%, o deputado estadual Thiago Araújo (Cidadania), com 9%, e Italo Abati (Novo), com 2,4%. Como a margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, Andrade, Priante, Rodrigues, Eguchi e Araújo estão empatados tecnicamente.

Entre os entrevistados, 10,3% disseram que irão votar em branco, nulo ou nenhum, enquanto 6,5% não souberam ou não quiseram responder.

Rejeição

Edmilson Rodrigues também aparece muito mal na pesquisa que sonda a rejeição dos eleitores aos candidatos – nada menos que 55,3% disseram que não votariam nele de jeito nenhum. O atual líder, Éder Mauro, é rejeitado por 27,6%.

Continua após a publicidade

Avaliação ruim

O grande problema para Edmilson Rodrigues até agora tem sido como a população de Belém vê a sua gestão: 75,4% dos eleitores desaprovam a sua atuação, enquanto 22,3% aprovam e 2,4% não souberam ou não quiseram opinar.

Quando questionados sobre como avaliam o governo municipal, 70,4% disseram que ele é ruim ou péssimo, enquanto apenas 12,6% o classificaram como ótimo ou bom – outros 15,4% o consideram regular e 1,6% dos eleitores não souberam ou não quiseram opinar.

União com o PT

Edmilson Rodrigues está no seu terceiro mandato como prefeito de Belém. Além da última disputa, em 2020, ele venceu também as eleições municipais em 1996 e 2000 – nessas duas, ele era filiado ao PT, partido que deixou em 2005, quando se transferiu para o PSOL.

Ainda assim, Edmilson continuou próximo ao PT, com quem fez aliança em 2020 – seu vice é o petista Edilson Moura. A aliança com o petismo, no entanto, é incerta para a disputa deste ano, uma vez que o partido de Lula cogita lançar candidato próprio em Belém.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.