Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho e Isabella Alonso Panho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Após estreia de Lula, esquerda explora Bluesky como trincheira contra Musk

Cúpula petista e aliados aproveitam crise com o bilionário sul-africano para promover a nova rede social como alternativa ao X (ex-Twitter)

Por Bruno Caniato Atualizado em 9 Maio 2024, 12h20 - Publicado em 15 abr 2024, 12h26

A diáspora dos usuários do X (ex-Twitter) rumo a outras redes sociais vem se intensificando à medida em que o bilionário Elon Musk, controlador da plataforma, persiste em investidas contra as instituições no Brasil, como o Supremo Tribunal Federal, em especial o ministro Alexandre Moraes, e o governo Lula.

Na última semana, após a estreia do presidente Luiz Inácio Lula da Silva como primeiro chefe de Estado no Bluesky, o aplicativo de origem americana recebeu mais de 100 mil novos usuários brasileiros e ganhou destaque como novo refúgio da esquerda.

Nos últimos dias, a rede sofreu uma enxurrada de perfis do alto escalão do governo e seus aliados. As autoridades recém-chegadas à plataforma incluem os deputados federais Gleisi Hoffmann (PT-Pr), presidente nacional do PT, e Guilherme Boulos (PSOL-SP), pré-candidato apoiado por Lula à prefeitura de São Paulo, a maior do país. Também já abriram perfis na nova rede os ministros Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação) e Marina Silva (Meio Ambiente) e os senadores Randolfe Rodrigues (sem partido-AP), líder do governo no Congresso, e Humberto Costa (PT-PE).

‘Resistência à tirania’

Com a migração em massa, o projeto do PT é abrir no Bluesky uma nova trincheira da esquerda em contraponto ao crescente protagonismo e radicalização da extrema direita no X, insuflados pela pregação recente de Musk. Em sua primeira publicação na rede, o deputado federal Lindbergh Farias (PT-RJ) anunciou a intenção de criar “uma grande rede de resistência à tirania de Elon Musk”.

Publicação do deputado federal Lindberg Farias (PT-RJ) em seu perfil oficial no Bluesky em 10 de abril de 2024
Publicação do deputado federal Lindbergh Farias (PT-RJ) em seu perfil oficial no Bluesky em 10 de abril de 2024 (Bluesky/Reprodução)

De fato, a rede social recém-inaugurada não parece ter o mesmo apelo entre o eleitorado da direita. Entre os novos usuários há mais de vinte perfis ligados ao PT e ao PSOL que chegaram à rede nas últimas 48 horas — em contraste, nenhum dos principais nomes de oposição e aliados bolsonaristas parece ter apostado na plataforma até o momento.

Já a migração esquerdista ao Bluesky trouxe a reboque uma avalanche de perfis lulistas que, a exemplo do que já ocorre há anos no X, compartilham massivamente conteúdos de crítica à direita e defesa ferrenha do governo federal. Algumas destas contas, criadas há menos de uma semana, já acumulam mais de 10 mil seguidores.

Musk x Moraes

As frequentes colisões entre Elon Musk e o ministro Alexandre de Moraes, do STF, culminaram no pedido de demissão do advogado Diego de Lima Gualda, que até então atuava como único representante jurídico do X no Brasil. Ele comunicou sua renúncia à plataforma na última quarta-feira, 10.

Com rachaduras cada vez mais profundas entre a plataforma do magnata sul-africano e o governo brasileiro, o Planalto determinou a suspensão de todas campanhas publicitárias pagas pela Secom ao X. O valor total recebido pela rede do Executivo supera 5,4 milhões de reais, sendo mais de 600 mil reais desde 2023, quando Lula assumiu seu terceiro mandato presidencial.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.