Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

A resposta de Pacheco ao apelo bolsonarista para conter o STF

Senadores de oposição estiveram com presidente do Senado nesta quarta-feira, 31, para discutir início do ano legislativo

Por Laísa Dall'Agnol Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 8 Maio 2024, 16h27 - Publicado em 31 jan 2024, 15h46

Senadores de oposição ao governo Luiz Inácio Lula da Silva se reuniram nesta quarta-feira, 31, com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para discutir o que classificam como “violação de prerrogativas” de parlamentares pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Entre os participantes, estavam Rogério Marinho (PL-RN), Flávio Bolsonaro (PL-RJ), Eduardo Girão (Novo-CE), Marcos do Val (Podemos-ES) e Tereza Cristina (PP-MS).

O estopim para o pedido de encontro foi a operação da Polícia Federal que teve como alvo o deputado Carlos Jordy (PL-RJ), líder da oposição na Câmara, por suspeita de envolvimento nos atos que levaram ao 8 de Janeiro. A PF ordenou busca e apreensão em endereços ligados ao parlamentar, incluindo seu gabinete — as medidas foram referendadas pela Procuradoria-Geral da República e autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes.

A investida foi suficiente para unir a oposição na defesa a uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera o artigo 53 da Carta Magna para determinar que ações judiciais, mandados de busca e apreensão e investigações realizadas contra deputados e senadores só sejam concretizados mediante aprovação das Mesas de ambas as Casas.

A tramitação do projeto, claro, dependerá da anuência tanto de Pacheco quanto da do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Na reunião desta quarta-feira, 31, o chefe do Senado mostrou preocupação com o tema, embora não tenha sinalizado o que deverá ser feito dele. “O presidente Pacheco disse que vai averiguar, que quer ver. Foi solícito em tudo o que os líderes de oposição colocaram para ele. Ele vai averiguar e nós vamos conversar sobre”, diz um integrante que participou do encontro.

Continua após a publicidade

Após a reunião, o senador Rogério Marinho (PL-RN) disse que o grupo tem como intenção “reafirmar as prerrogativas do Parlamento” e “resguardar e equilibrar o processo democrático”. “Porque não se entende uma democracia onde a inviolabilidade do mandato dos parlamentares e as respectivas atuações pelos seus atos e palavras estão em risco”, disse o senador.

Fim do foro

No encontro, os senadores apresentaram a Pacheco uma “pauta legislativa” da oposição — o presidente do Congresso prometeu uma resposta ao pleito até esta sexta-feira, 2 — e fizeram um apelo para que Pacheco e Lira se encontrem para garantir o andamento de pedidos que “preservem o processo democrático”.

Os parlamentares não listaram a íntegra dos projetos aos quais defendem prioridade no Congresso, mas citaram a defesa da PEC de fim do foro privilegiado — o texto foi aprovado pelo Senado em 2017 e está parado na Câmara — e da PEC que cria um mandato para ministros do STF.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.