Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

José Casado

Por José Casado
Informação e análise
Continua após publicidade

Funai dá um “liberou geral” para ajudar campanha de Bolsonaro

Direção do órgão decidiu que só protege índios quando seu chefe fizer aquilo que prometeu não fazer, e está cumprindo — demarcar terras indígenas

Por José Casado Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 24 jan 2022, 09h00

A Funai resolveu suspender a fiscalização em 239 terras indígenas, ou seja em 33% das áreas ocupadas por índios e que estão em diferentes estágios de demarcação.

A decisão foi tomada na tarde do último dia útil do ano passado. Os índios reagiram. Apelaram pela intervenção do Supremo tribunal Federal, que tem expedido sucessivas ordens ao governo para manter serviços de proteção às tribos. “Existem 114 grupos isolados e de
recente contato que encontram-se em terras ainda pendentes de homologação”, advertem organizações não governamentais.

A Funai decidiu que, agora, só proteger territórios indígenas depois da homologação da demarcação por decreto presidencial e com o registro imobiliário definitivo em nome da União.

Com um passado de garimpeiro, Jair Bolsonaro tem se mostrado perseverante no cumprimento de uma de suas promessas da campanha de 2018 — não demarcar um único centímetro novo de terra indígena.

Continua após a publicidade

A direção da Funai, agora, decidiu esperar que seu chefe faça exatamente aquilo que ele prometeu não fazer, e está cumprindo.

E assim, inaugurou o ano eleitoral com um “liberou geral” para garimpeiros, madeireiros, pecuaristas e agricultores em terras indígenas, quase todas na Amazônia. É a contribuição da diretoria da Funai para a campanha de reeleição de Bolsonaro.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.