Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Isabela Boscov Por Coluna Está sendo lançado, saiu faz tempo? É clássico, é curiosidade? Tanto faz: se passa em alguma tela, está valendo comentar. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

“Rocketman”: a ascensão de Elton John em formato de musical-delírio

Taron Egerton e Jamie Bell à frente, o elenco brilha em um filme que, no entanto, fica a dever no ritmo

Por Isabela Boscov 31 Maio 2019, 17h56

Foi um desses encontros fulminantes, em que o saldo é muito maior que a soma das partes: no início dos anos 70, quando Elton John, prodígio musical, cantor de voz arrebatadora e melodista de talento excepcional conheceu Bernie Taupin, um letrista nato, começou aí a se desenhar um dos catálogos mais impressionantes do pop, de rivalizar com o de Lennon e McCartney. A questão é, a parte mais jovem da plateia tem a necessária familiaridade com canções como Your Song, Goodbye Yellow Brick Road, Tiny Dancer, Bennie & the Jets, Crocodile Rock, Sacrifice, Skyline Pidgeon, I Guess That’s Why They Call It the Blues, The Bitch Is Back etc. etc. – além de Rocket Man, que dá nome a esta cinebiografia de Elton? Essa, então, é a maior ousadia de Rocketman e também, talvez, sua maior falha: na maioria das vezes, usar apenas fragmentos das canções, em números coreografados que seguem o formato de um musical da Broadway e recriam o delírio de se descobrir popstar de primeira magnitude, campeão de venda de discos no planeta, do dia para a noite. A costura é mais interessante e coerente que a de Bohemian Rhapsody (é inevitável comparar os dois filmes), mas perde para ele em empolgação e naquele senso de crescendo que fez milhões de espectadores que nunca haviam ouvido falar de Freddie Mercury virarem fãs do Queen. O elenco, porém, é um ponto altíssimo: Taron Egerton (que canta com a própria e notável voz) segura o centro do filme, enquanto Jamie Bell brilha como o doce e encantador Bernie Taupin, Bryce Dallas Howard arrasa como a mãe de Elton e Gemma Jones, como a avó dele, e Richard Madden faz a temperatura subir vários graus como John Reid, o empresário que seduziu o cantor, e tendo assinado um contrato com ele, chutou-o de sua cama.

Assista a seguir o vídeo com a resenha:

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)