Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Paulo Passos relança candidatura e Olindo Menezes estreia pronto para justificar a fama de grande revelação do Judiciário

“O chefe acha que não pode perder nenhuma chance de concorrer porque precisa de experiência para enfrentar tanta fera”, informou um dos 167 assessores de Paulo Passos no lançamento da candidatura do ministro dos Transportes ao título de Homem Sem Visão de setembro. Dois meses depois de estrear na disputa, Passos voltou à luta por […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 10h47 - Publicado em 14 set 2011, 00h39

“O chefe acha que não pode perder nenhuma chance de concorrer porque precisa de experiência para enfrentar tanta fera”, informou um dos 167 assessores de Paulo Passos no lançamento da candidatura do ministro dos Transportes ao título de Homem Sem Visão de setembro. Dois meses depois de estrear na disputa, Passos voltou à luta por não ter enxergado o rombo aberto pelos quadrilheiros do PR alojados nas salas ao lado. “Ele acha que não ter visto um único centavo desses R$ 682 milhões é coisa de campeão”, revelou o mesmo assessor. Em julho, Passos candidatou-se pela primeira vez por não conseguir enxergar nada de errado no ministério onde trabalha desde 1973.

Também nesta terça-feira, entrou oficialmente no páreo o desembargador Olindo Menezes, considerado uma das grandes revelações da história do Judiciário. O desembargador do Tribunal Regional Federal do Distrito Federal garantiu o ingresso na disputa do HSV de setembro com duas jogadas de mestre. Primeiro, liberou o pagamento de salários no Senado acima do teto definido na Constituição. Depois, não viu nada demais em autorizar o pagamento de boladas acima do limite de R$ 26,7 mil também aos funcionários da Câmara dos Deputados. “Como o chefe ainda não era conhecido do eleitorado, resolveu caprichar num lance de impacto”, confidenciou um dos 325 assistentes.

Até o momento, Paulo Passos e Olindo Menezes concorrem com Rui Falcão e Márcio Thomaz Bastos. É dada como certa a presença na briga de foice do ministro Fernando Haddad, que deverá inscrever-se nas próximas horas. Aguenta, coração! Preparem-se, leitores-eleitores! O mês nem chegou à metade! Fortes emoções vêm aí! E que vença o pior!

Continua após a publicidade

Publicidade