Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade
Imagem Blog

Alberto Carlos Almeida Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Alberto Carlos Almeida
Opinião política baseada em fatos
Aquele manifesto gera expectativas impossíveis de serem cumpridas, todos os que o assinaram não controlam em absoluto os partidos a que pertencem
Presidente tem a árdua tarefa de diminuir uma avaliação negativa muito intensa
Uma polêmica com Celso Rocha de Barros e André Singer
Supor tal acordo assume o pressuposto de que dois políticos têm um enorme poder de controlar a realidade
bolsonaro – instagram

O que Bolsonaro quer

Alberto Carlos Almeida Por
Alberto Carlos Almeida
Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Quem deseja ser reeleito zela pelo bom funcionamento da economia, e não parece que tem sido esse o objetivo do Presidente
Os seres humanos são insetos diante das instituições da democracia e da economia de mercado
O que ele fez tem como objetivo colocar seu partido mais próximo do poder central em uma eventual vitória de Bolsonaro em 2022
O árbitro do conflito entre a base da pirâmide social e empresários e investidores acerca do auxílio emergencial é o mundo político
Uma pesquisa mundial realizada em 28 países mostra que nós só perdemos para os indianos no desejo de se imunizar
Há quem ache que com Trump a democracia tinha morrido. Argumentam que hoje ela renasceu. As duas coisas nunca aconteceram
Publicidade
Brasil acima de tudo depende de uma competência que Bolsonaro não tem, a de alguém com a vocação para a política
A Índia não ganha nada exportando vacinas para o Brasil, e Narendra Modi defende os interesses da Índia
Como o Brasil não tem sua própria vacina, teremos que ceder algo para os chineses a fim de imunizarmos 210 milhões de pessoas
Imagine-se candidatos a deputado federal: Haddad, Rui Costa, Camilo Santana e Wellington Dias. Eis o trunfo.
O presidente caminha para disputar a sua reeleição em 2022, com o apoio dos Crivellas da vida
Retirar Bolsonaro sem o devido e necessário desgaste abriria o risco de seu retorno triunfal
O Presidente representa a mentalidade dominante quanto ao fatalismo diante da morte, por isso sua avaliação não piora no auge da pandemia
Por obra do acaso - o erro de dosagem de Oxford - a aposta de Bolsonaro ficou para trás
A proximidade da saída de Maia da presidência da Casa já é considerada um alívio
Na política o número de pessoas apoiando importa, ainda mais quando se trata de eleição
Publicidade
Continua após publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.