Clique e assine a partir de 9,90/mês

Pesquisadores da USP planejam exumar restos mortais de Dom Pedro II

Corpo do monarca e de sua filha, a princesa Isabel, podem revelar detalhes sobre a família real

Por Da Redação - Atualizado em 6 Maio 2016, 16h14 - Publicado em 29 jan 2014, 19h30

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) planejam exumar os restos mortais de Dom Pedro II (1825-1891) e de sua filha, a princesa Isabel, para averiguar detalhes até agora desconhecidos sobre a família real.

“É um projeto da Faculdade de Medicina da USP. O trabalho está ainda sobre o papel, vamos dar um passo de cada vez”, disse a pesquisadora Valdirene do Carmo, responsável também pela exumação de Dom Pedro I, feita há menos de dois anos.

Antes de desenterrar os restos mortais de Dom Pedro II, que governou o Brasil até 1889, quando a monarquia foi abolida, a equipe necessita da autorização dos herdeiros da família real, de autoridades do Estado e da Igreja Católica, já que o corpo está enterrado na Catedral de São Pedro de Alcântara, em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Caso obtenham as permissões, os restos mortais do imperador e da princesa serão transferidos para São Paulo para passar por análises.

Leia também:

Continua após a publicidade

Exumação inédita de Dom Pedro I e suas mulheres permite confrontar registros históricos

“Já fizemos o trabalho com o primeiro imperador. Seria interessante fazer análises com a nova geração, embora não saibamos que informações serão extraídas”, afirmou Valdirene. Segundo ela, os resultados dependerão do estado de preservação dos corpos.

(Com EFE)

Publicidade