Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Pássaros constroem ninhos baseados na experiência, não na genética, afirmam cientistas

Sempre se acreditou que a construção de ninhos era algo instintivo, gravado no código genético dos pássaros. Nova pesquisa contraria tal crença

Por Da Redação
Atualizado em 6 Maio 2016, 16h59 - Publicado em 26 set 2011, 13h57

Os pássaros não nascem sabendo construir ninhos, eles aprendem por meio da experiência. A conclusão é de um estudo desenvolvido por cientistas das universidades de Edimburgo, St. Andrews e Glasgow, todas da Escócia, e vai contra o senso comum de que a construção de ninhos é uma habilidade inata dos passarinhos. A pesquisa foi publicada no periódico Behavioural Processes.

Os cientistas filmaram pássaros da espécie Ploceus velatus, também chamados Tecelões-Mascarados do Sul em Botsuana, na África, enquanto construíam vários ninhos de grama durante a estação de acasalamento. Os pesquisadores descobriram que os pássaros variavam de técnica na construção de diferentes ninhos. Além disso, alguns deles construíam suas casas da esquerda para direita, enquanto outros o faziam na direção contrária.

A espécie Ploceus velatus foi escolhida por construir ninhos complexos, o que seria potencialmente um sinal de inteligência. Os tecelões também constroem muitos ninhos, muitas vezes dezenas por estação, permitindo a equipe de pesquisadores a monitorar diferentes construções feitas pelo mesmo animal.

Os pássaros também adquiriam experiência na construção de ninhos: derrubavam menos folhas de grama, sugerindo que a habilidade requer aprendizado. Os resultados da pesquisa podem ajudar a explicar como pássaros abordam a construção de ninhos, se eles possuem capacidade para aprender ou se as habilidades são desenvolvidas por meio da repetição.

Continua após a publicidade

Segundo Patrick Walsh, da Universidade de Edinburgh, um dos autores do estudo, “se os pássaros construíssem os ninhos de acordo com um modelo genético, os ninhos seriam construídos do mesmo jeito em todas as oportunidades.” Contudo, esse não é o caso, afirma o especialista. “Os Tecelões-Mascarados do Sul mostraram variações fortes na construção de ninhos, revelando uma influência clara da experiência. Mesmo para os pássaros, a prática leva à perfeição.”

Especialista responde

Wesley Rodrigues Silva

Doutor em Ecologia, especialista em Biologia Animal, professor da Unicamp

A construção de ninhos se dá por instinto ou experiência? Para algumas espécies pode ser que ela seja 100% inata, mas em outras os bichos incorporam habilidades individuais.

Como assim? O canto, por exemplo, é uma habilidade 100% inata. Mesmo que o filhote nunca tenha ouvido um adulto cantar, ele terá o canto igual aos outros indivíduos da mesma espécie.

Continua após a publicidade

Quais habilidades eles aprendem com a experiência? O ato de caçar, por exemplo, mistura experiência e herança genética. As garças se alimentam de peixe e metem o bico dentro d’água para captura-los. Elas precisam aprender, com o tempo, a descontar a refração da água: o peixe não está realmente onde elas o enxergam fora d’água. Enquanto isso, elas dão umas bicadas não muito bem sucedidas. Daí vem o aprendizado com a experiência. Ocorre algo parecido com a construção de ninhos em algumas espécies.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.