Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Nave tripulada Soyuz chega com sucesso à ISS

O acoplamento ocorreu às 15h33 (horário de Brasília), dez minutos após a hora prevista. Três astronautas, o britânico Timothy Peake, o norte-americano Tim Kopra e o russo Yuri Malenchenko estavam a bordo da nave

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 15h59 - Publicado em 16 dez 2015, 10h49

A nave espacial Soyuz TMA-19M, com três astronautas a bordo, se acoplou “manualmente” à Estação Espacial Internacional (ISS) nesta terça-feira (15), seis horas após ter decolado do cosmódromo – base de lançamento espacial – de Baikonur, no Cazaquistão. Segundo a Roscosmos, agência espacial russa, a manobra fio realizada de forma “manual” devido a uma disfunção na espaçonave.

Os três astronautas, Timothy Peake – primeiro britânico a viajar à ISS – o norte-americano Tim Kopra e o russo Yuri Malenchenko, comandante da nave, tiveram que realizar a manobra de forma “manual” devido a uma “disfunção do modo automático”, disse à AFP a agência espacial russa, Roscosmos.

Leia também:

Nasa abre inscrições para astronautas

Nasa revela detalhes da colonização de Marte

Depois, tudo “ocorreu normalmente”, afirmou. A nave se acoplou à ISS às 15h33 (horário de Brasília), dez minutos após a hora prevista. Outras manobras também foram feitas para abrir a escotilha que conecta a nave Soyuz TMA-19M à estação espacial.

A Soyuz TMA-19M decolou do cosmódromo – base de lançamento espacial – de Baikonur, no Cazaquistão, com ajuda de um foguete Soyuz-FG, às 09H03 (de Brasília). Durante a missão, a nave permanecerá 173 dias acoplada à ISS. Em 5 de junho de 2016, os três astronautas retornarão para a Terra.

Dezesseis países participam da ISS, como Reino Unido, Noruega e Dinamarca. O avançado laboratório, colocado em órbita em 1998, custou um total de 100 bilhões de dólares, a maior parte do valor foi financiada pela Rússia e pelos Estados Unidos. A Estação Espacial Internacional orbita a uma distância de cerca de 400 quilômetros da Terra a uma velocidade de mais de 27 mil km/h.

(Da redação com agência AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade