Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nasa: asteroide não acabará com a Terra em setembro

Agência espacial americana foi obrigada a desmentir boatos divulgados em blogs internacionais de que um gigantesco asteroide se chocaria com a Terra e dariam fim às Américas

Boas notícias para quem tem planos para outubro: a Terra não vai acabar até lá. A Nasa divulgou um comunicado nesta semana dizendo que um asteroide gigante não irá se chocar com a Terra e destruir grande parte das Américas.

A agência espacial americana foi forçada a desmentir rumores sobre o fim de parte do nosso planeta depois que diversos blogs e sites internacionais informaram que um grande asteroide atingiria a Terra entre 15 e 28 de setembro, perto de Porto Rico, provocando uma grande destruição na costa dos Estados Unidos, México e países da América Central e do Sul. Os boatos diziam que o governo americano estaria encobrindo o fato, para evitar o pânico mundial. De acordo com a Nasa, entretanto, esse período estará absolutamente livre de asteroides em rota de colisão com a Terra.

Leia também:

Como defender o planeta dos asteroides

Hubble comemora 25 anos com fotografia inédita de ‘fogos de artifício naturais’

“Não há nenhuma base científica – nenhuma evidência – de que um asteroide ou outro objeto celeste irá atingir a Terra nestas datas”, declarou Paul Chodas, gerente do projeto de Objetos Próximos da Terra (NEO, na sigla em inglês) do Laboratório de Propulsão a Jato. “Se existisse algum objeto grande o suficiente para fazer esse tipo de destruição em setembro, teríamos visto alguma coisa agora”, disse.

O laboratório explicou ainda que todos os asteroides perigosos conhecidos têm menos de 0,01% de chance de impactar a Terra nos próximos 100 anos.

Rumores – De acordo com a imprensa americana, os rumores tiveram origem em uma profecia do reverendo Efrain Rodriguez, um pastor porto-riquenho que diz receber comunicados divinos sobre o futuro da humanidade.

Infelizmente, essa não é a primeira vez que a Nasa precisa desmentir boatos do fim do mundo sem nenhuma base na ciência. De acordo com o comunicado, “teóricos do juízo final” fizeram previsões semelhantes no passado, incluindo a alegação do fim do mundo prevista pelo calendário maia, em 2012, que não eram apoiadas pela ciência e se mostraram falsas.

“Mais uma vez, não existe nenhuma evidência de que um asteroide ou qualquer outro objeto celeste está em uma trajetória que impactará a Terra”, disse Chodas.

(Da redação)