Clique e assine a partir de 9,90/mês

Esqueleto encontrado em Florença pode pertencer à modelo do quadro ‘Mona Lisa’

Amostras genéticas de oito esqueletos encontrados no local em que Lisa Gherardini teria morrido serão comparadas com os restos mortais de seu marido e filhos

Por Da Redação - Atualizado em 6 maio 2016, 16h22 - Publicado em 5 mar 2013, 20h18

Oito esqueletos encontrados em escavações do convento de Santa Úrsula, em Florença, na Itália, foram levados para Ravenna, nesta terça-feira, para passarem por estudos científicos que revelarão se algum deles pertence à modelo do retrato mais misterioso da história da arte, a Mona Lisa.

Com a transferência dos ossos, começa a segunda fase da busca pelos restos mortais de Lisa Gherardini. Acredita-se que ela tenha sido a modelo que Leonardo da Vinci utilizou para realizar sua obra. De acordo com historiadores, Lisa teria se tornado freira após a morte de seu marido e morrido em 15 de julho de 1542, no convento de Santa Úrsula, onde foram encontrados os oito esqueletos.

Os esqueletos serão analisados nos laboratórios do departamento de antropologia da Universidade de Bolonha. Segundo a direção do projeto, em um prazo de quatro ou cinco meses será possível saber se os ossos correspondem aos da musa de Da Vinci.

Leia também:

Continua após a publicidade

‘Mona Lisa’ jovem foi pintada por Da Vinci, diz fundação

Ossada achada na Itália pode ser de modelo da ‘Mona Lisa’

O antropólogo Silvano Vinceti, responsável pela investigação, explicou o procedimento que será realizado por sua equipe: “Os restos serão submetidos à prova de datação do carbono 14 para vislumbrar o período histórico ao qual pertencem, a um exame histológico para verificar a idade dos corpos, a um teste de metais pesados para individualizar a possível presença de doenças e a provas de DNA”.

As amostras genéticas que serão retiradas de cada um dos oito esqueletos serão confrontadas com as dos restos mortais do marido e os filhos de Lisa Gherardini, enterrados na igreja da Santíssima Anunciação de Florença.

Continua após a publicidade

A busca está sendo realizada pelo Comitê Nacional para a Valorização dos Bens Históricos, Culturais e Ambientais, a pedido da Superintendência Arqueológica da região Toscana.

(Com Agência EFE)

Publicidade