Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dormir com os filhos diminui níveis de testosterona dos pais

Segundo pesquisa, esses pais costumam interagir mais com as crianças durante o dia — característica que já foi associada à redução do hormônio

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h27 - Publicado em 10 set 2012, 17h18

Um pai que dorme na mesma cama que seu filho pode apresentar uma queda nos níveis de testosterona e, consequentemente, alterações de comportamento, concluiu um novo estudo da Universidade de Notre Dame, nos Estados Unidos. Essa é a primeira vez em que o hábito é associado às taxas hormonais do pai, e os resultados dessa pesquisa foram publicados no periódico PLoS One.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Does Cosleeping Contribute to Lower Testosterone Levels in Fathers? Evidence from the Philippines

Onde foi divulgada: periódico PLoS One

Quem fez: Lee Gettler, James McKenna, Thomas McDade, Sonny Agustin, Christopher Kuzawa

Instituição: Universidade de Notre Dame, Estados Unidos

Dados de amostragem: 362 homens com uma média de 26 anos de idade

Resultado: Homens que dormem com seus filhos na mesma cama apresentam menores níveis de testosterona do que pais que dormem sozinhos ou do que apresentavam antes da paternidade. Porém, esses menores níveis são observados no período da noite, e não durante o dia

Continua após a publicidade

Segundo os autores, pesquisas anteriores já haviam sugerido que há uma queda nos níveis de testosterona de um homem quando ele se torna pai. Além disso, resultados de outros estudos indicaram que níveis elevados desse hormônio estão associados a um menor envolvimento dos pais com seus filhos e a uma menor sensibilidade quando as crianças choram.

Leia também:

Paternidade melhora comportamento masculino

A paternidade tardia vale a pena?

Essa pesquisa selecionou 362 homens filipinos que tinham uma idade média de 26 anos e que não tinham filhos quando o estudo começou, em 2005. Os níveis de testosterona dos participantes foram medidos neste ano e em 2009, quando todos eles já haviam se tornado pais.

Menos hormônios – Segundo os resultados, os homens que tinham os menores níveis de testosterona em 2005 não apresentaram maior propensão a dormir com seus filhos quando eles se tornaram pais. No entanto, os participantes que tinham o hábito de dormir junto a seus filhos apresentavam menores níveis do hormônio tanto em comparação com os observados antes da paternidade quanto aos observados entre os homens que dormiam sozinhos. Porém, essa redução das taxas de testosterona foi menor somente quando os níveis foram medidos à noite – durante o dia, esses níveis voltavam a ser semelhantes aos apresentados antes de eles se tornarem pais.

Hipóteses – Segundo Lee Gettler, coordenadora da pesquisa, esses resultados foram surpreendentes, já que, antes do estudo ser feito, ela imaginava que os homens que dormem com seus filhos seriam propensos a ter mais sono durante o dia e, como consequência disso, apresentariam menores níveis de testosterona. No entanto, foi justamente na parte diurna em que as taxas do hormônio voltaram à normalidade.

Uma possível explicação para esses achados, de acordo com Gettler, pode ser o fato de que os pais que dormem com seus filhos tendem a ser os mesmos que interagem mais com eles durante o dia – o que, segundo outras pesquisas, reduz os níveis do hormônio no adulto. Com isso, o pai chega ao final do dia com cada vez menos testosterona.

Recomendações – A Academia Americana de Pediatria desaconselha os adultos a compartilharem a cama com as crianças devido ao risco de síndrome da morte súbita infantil ou de asfixia.

Continua após a publicidade
Publicidade