Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cientistas encontram vulcão de gelo em lua de Saturno

Vulcão tem quase mil metros de altura e 1,6 quilômetro de profundidade

A montanha tem quase um quilômetro de altura e um poço de de 1,6 quilômetro de profundidade

Cientistas encontraram fortes indícios de que a maior lua de Saturno, Titã, possui um vulcão. Mas não como os da Terra, que jorram magma quando estão em atividade. O vulcão encontrado em Titã seria de gelo. Isso quer dizer que em vez de magma, grandes quantidades de gelo com um aspecto de sorvete derretido e gás são expelidos para fora da superfície. Isso explicaria a grande quantidade de metano na atmosfera do satélite natural, duas vezes mais densa que a da Terra.

Há muito tempo pesquisadores suspeitavam que abaixo da espessa atmosfera de Titã existiam vulcões. Porém, todos os ‘candidatos’ apresentados até então haviam sido descartados depois de analisados. Agora, Cassini, uma sonda da Nasa que orbita Saturno, enviou imagens que permitiram a criação de uma representação tridimensional de parte da superfície de Titã. E nela, os cientistas encontraram uma montanha com uma cratera profunda no meio – ou seja, um vulcão.

A montanha tem quase mil metros de altura e um poço de 1,6 quilômetro de profundidade. Envolto por dunas de areia, os cientistas acreditam que Sotra – como foi batizado o vulcão – é o maior de uma série de vulcões que no passado expeliam gelo das profundezas da lua.

Titã é um lugar extremamente gelado (temperatura média de 184 graus centígrados negativos), com camadas de gelo e rocha abaixo da superfície. É o único lugar do Sistema Solar, além da Terra, em que o homem descobriu a existência de grandes quantidades de água. A lua de Saturno é quase do mesmo tamanho de Mercúrio. Por causa de sua atmosfera densa, talvez demore um tempo até que os cientistas descubram se o vulcão está ativo.