Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ciência acaba com o mito de que homem moderno dorme menos

De acordo com novo estudo, além de ficarem acordados por pelo menos duas horas após o pôr-do-sol, nossos antepassados dormiam pouco mais de seis horas

A percepção de que a vida moderna reduziu as horas de sono em relação às dos antepassados é uma das mais famosas da era da industrialização. Mas, de acordo com novo estudo, mesmo sem energia elétrica, os antepassados não tinham o costume de passar mais tempo dormindo. Segundo pesquisadores, esse hábito está ligado a ciclos naturais: eles dormiam quando a temperatura começava a cair e acordavam quando ela atingia o valor mínimo.

Leia também:

Alta concentração de neurônios faz humanos dormirem mais, diz estudo

É possível aprender durante o sono, diz pesquisa

Já que não é possível viajar no tempo para monitorar os costumes dos membros do Paleolítico – 2,5 milhões de anos a.C -, pesquisadores analisaram os hábitos de sono de grupos indígenas, que mantêm práticas tradicionais de caça e cultivo de terra, similares aos dos antepassados.

Os Tsimané, da Bolívia, os Hadza, da Tanzânia, e os San, da Namíbia, foram os selecionados para usarem relógios, que registravam quando e quanto eles dormiam. No total, 94 indivíduos foram monitorados, por um período de seis a 28 dias, ao longo das quatro estações. A análise foi comandada por Jerome Siegel, professor de psiquiatria da Universidade da Califórnia.

Os resultados, publicados nesta quinta-feira (15) no periódico Current Biology, mostraram que os antepassados dormiam pouco mais de seis horas por noite. Além disso, em vez de dormirem no momento em que o sol se põe, eles ainda ficaram acordados por algum tempo, em média três horas e 20 minutos. Essa é uma grande descoberta já que, antigamente, não existia eletricidade e, quando a noite chegava, a única fonte de luz eram as fogueiras.

Para os pesquisadores, os padrões de sono dos grupos analisados estão ligados aos ciclos naturais: todos foram dormir quando a temperatura começou a cair e acordaram quando ela atingiu o valor mínimo – momento do nascer do sol. Já os homens modernos, dormem em uma temperatura fixa – mais baixa do que o clima durante o dia -, condição que pode afetar o sono desses indivíduos.

(Da redação)