Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bola de fogo explode no oceano a mil quilômetros do Brasil

A agência espacial americana reportou que o meteorito entrou na atmosfera em 6 de fevereiro e liberou o equivalente a 13.000 toneladas de TNT ao explodir no céu, a cerca de 30 quilômetros da superfície

Por Da Redação - Atualizado em 6 maio 2016, 15h58 - Publicado em 24 fev 2016, 11h34

Uma bola de fogo entrou na atmosfera da Terra e atingiu o oceano Atlântico a cerca de 1.000 quilômetros da costa do Brasil, de acordo com informações da Nasa. A agência espacial americana reportou que o meteorito liberou o equivalente a 13.000 toneladas de TNT ao explodir no céu, a cerca de 30 quilômetros da superfície. O evento, divulgado nesta semana, ocorreu na manhã de 6 de fevereiro.

Rússia – Este é o maior evento do gênero desde o ocorrido em Chelyabinsk, na Rússia, há 3 anos. O meteorito que entrou na atmosfera, e fez com que muitos russos vissem uma bola de fogo cortar o céu, liberou o equivalente a 500.000 toneladas de TNT ao explodir (40 vezes mais potente que o evento deste mês), quebrando diversas janelas de vidro e ferindo mais de 1.000 pessoas.

Leia também:

Queda de meteorito provocou danos de US$ 30 milhões

Continua após a publicidade

Saiba a diferença entre asteroides, meteoros e meteoritos

Meteoritos como o que caiu recentemente – no oceano, longe dos olhos das pessoas – são identificados por meio de três medições: observações via satélite, capazes de reportar imagens da bola de fogo; sismógrafos, que podem detectar as ondas de propagação da explosão por meio do solo; e microfones atmosféricos, que conseguem identificar as ondas de som do evento.

De acordo com pesquisas científicas, cerca de 30 pequenos meteoritos, que medem entre 1 e 20 metros, entram na atmosfera terrestre todos os anos, atingindo velocidades entre 10 a 100 quilômetros por segundo. Ao cair rapidamente, o ar na frente do objeto é tão comprimido que esquenta, pega fogo e vaporiza o corpo rochoso. Como a maior parte da superfície da Terra é composta por água, a maioria desses meteoritos cai no oceano e não atinge a população.

(Da redação)

Publicidade