Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bocejo também é contagioso entre os lobos

De acordo com pesquisadores, comportamento sugere que a empatia é uma característica desses animais

O bocejo contagioso é um comportamento comum a chimpanzés, babuínos, cães e humanos. Nesta quarta-feira, cientistas revelaram, pela primeira vez, que essa habilidade também está presente entre os lobos, sugerindo que a empatia é uma característica desses animais.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Social Modulation of Contagious Yawning in Wolves

Onde foi divulgada: Plos One

Quem fez: Teresa Romero, Marie Ito, Atsuko Saito e Toshikazu Hasegawa

Instituição: Universidade de Tóquio, no Japão

Resultado: Pesquisadores constataram que o bocejo contagioso é um comportamento presente entre os lobos, e que os bocejos eram mais frequentes entre animais socialmente próximos

Publicada no periódico Plos One, a pesquisa foi baseada no estudo do comportamento de doze lobos criados em cativeiro no Jardim Zoológico de Tama, em Tóquio, no Japão. Os cientistas observaram os animais por 254 horas durante cinco meses para avaliar o que acontecia quando alguns bocejavam e outros estavam por perto.

Vínculo social – “Os bocejos eram significativamente mais frequentes quando os indivíduos ficavam expostos (aos bocejos alheios)”, destacaram os cientistas. A suscetibilidade dos lobos ao bocejo foi afetada pelo vínculo social. Os animais bocejaram com mais frequência quando eram estimulados por companheiros socialmente mais próximos do que por outros indivíduos.

De acordo com líder do estudo, a pesquisadora Teresa Romero, da Universidade de Tóquio, o trabalho revelou que a empatia pode estar mais presente nas espécies do que se pensava. “Os resultados sugerem que o bocejo contagioso é um traço ancestral comum compartilhado por outros mamíferos e que tais habilidades revelam uma conexão emocional entre indivíduos.”

Leia também:

Ainda existe um futuro para os zoológicos?

(Com AFP)