Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Beber café pode diminuir riscos de doença hepática

Para quem consome a bebida, as chances de morte em decorrência de problemas no fígado se mostrou 49% menor

Por Sabrina Brito 22 jun 2021, 13h36

Um novo estudo, coordenado pela Universidade de Southampton (Reino Unido) revelou que o consumo de café pode ajudar a evitar o câncer de fígado e reduzir o risco de doença hepática ligada ao alcoolismo. A pesquisa foi publicada no periódico científico BMC Public Health.

Os cientistas realizaram testes em quase 500 mil participantes de 40 a 69 anos. Entre eles, quase 78% afirmou consumir café.

Os pesquisadores analisaram a saúde hepática dos voluntários por quase onze anos e encontraram 3,6 mil casos de doença hepática, 301 das quais terminaram em morte, e mais de 1,8 mil ocorrências de fígado gorduroso.

A equipe descobriu que, levando em conta fatores como consumo de álcool e IMC, os participantes que tinham o costume de beber café de qualquer tipo (inclusive descafeinado) apresentavam riscos 20% menores de desenvolver doença hepática ou fígado gorduroso, além de chances 49% menores de falecer em decorrência desse tipo de mal.

De acordo com a equipe, o tamanho do efeito benéfico do café aumenta de acordo com a quantidade consumida até se chegar ao limite de quatro copos por dia. Além disso, o café moído apresentou os melhores resultados.

Continua após a publicidade
Publicidade