Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Trabalho escravo e carta de Temer nas manchetes de 17/10/17

Governo muda regras e dificulta combate ao trabalho análogo à escravidão

Por Da redação
17 out 2017, 07h22

Mudanças nas regras para fiscalização do trabalho escravo e carta do presidente Michel Temer a parlamentares estão nas manchetes dos principais jornais do país nesta terça-feira. Para agradar à bancada ruralista em meio à análise da denúncia de organização criminosa contra Temer, o governo dificultou o combate ao trabalho escravo. Paralelamente, em carta a parlamentares, presidente se diz vítima de conspiração para tirá-lo do cargo.

O Globo
Governo dificulta combate ao trabalho escravo
Jornadas extenuantes e condições degradantes, a partir de agora, só serão consideradas trabalho análogo à escravidão se houver restrição de locomoção do trabalhador. A lista suja de empregadores será divulgada pelo ministro do Trabalho, e não mais pelo corpo técnico do ministério. E a fiscalização só poderá ser feita com a presença de policiais. OIT, Comissão Pastoral da Terra e especialistas criticaram a decisão.

‘Alô, presidente?’
Número de celular do presidente foi divulgado junto com a delação de Funaro. Repórter ligou, e Temer atendeu.

Folha de S.Paulo
Temer diz em carta que é vítima de conspiração
Às vésperas da votação da segunda denúncia contra ele na Câmara, Temer encaminhou aos gabinetes dos deputados aliados uma carta em que se diz “indignado” com o que chama de “conspiração” para tirá-lo do cargo. “Jamais poderia acreditar que houvesse uma conspiração para me derrubar da Presidência da República. Mas os fatos me convenceram. E são incontestáveis”, afirma na carta.

O Estado de S.Paulo
Em carta a parlamentares, Temer diz ver ‘conspiração’
Com críticas dirigidas ao ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e aos delatores Joesley Batista, da J&F, e Lúcio Funaro, operador do PMDB, a ofensiva de Temer contra a suposta conspiração ocorreu em meio a uma crise entre o Planalto e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Continua após a publicidade

Valor Econômico
Gerdau vende ativos de R$ 3,2 bi e reduz dívida
A Gerdau é até agora a empresa brasileira mais bem-sucedida na estratégia de vender ativos para enfrentar a crise local e mundial da siderurgia. O grupo gaúcho está prestes a confirmar mais de R$ 3,2 bilhões captados em seu programa de reavaliação de ativos desde 2014, com vendas e parcerias.

Jornal do Commercio
Varejo em alta e até 7 mil vagas temporárias à vista
Setor em Pernambuco se anima com crescimento de 4,2% nos oito primeiros meses do ano, de acordo com o IBGE, bem acima do 0,7% de média nacional. Fecomércio-PE espera o maior número de contratações dos últimos 3 anos.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.