Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Novo temporal deixa ao menos cinco mortos em Petrópolis, no Rio

Mal se recuperou da tragédia de fevereiro, quando 233 pessoas morreram, Cidade Imperial enfrenta chuva forte e alagamentos; sirenes tocam em áreas de risco

Por Sofia Cerqueira Atualizado em 21 mar 2022, 06h15 - Publicado em 20 mar 2022, 16h24

Depois da tragédia de fevereiro, um novo temporal deixou Petrópolis, na Região Serrana fluminense, debaixo d’água na tarde do domingo 20. A área central do município novamente foi a mais castigada pelas chuvas, que cobriram de água e lama diversas vias de grande movimento. A Rua do Imperador e as praças Dom Pedro e dos Expedicionários, no coração da Cidade Imperial, mais uma vez estão inundadas e intransitáveis. Em apenas uma hora, foram registrados 118 milímetros de chuva e por duas vezes as sirenes, segundo a Defesa Civil, foram acionadas em áreas de risco para mobilizar a população. O órgão informou em boletim nesta segunda-feira, 21, que ao menos cinco pessoas morreram e quatro estão desaparecidas.

A tempestade acontece em momento em que o município mal se recuperou da catástrofe do último dia 15 de fevereiro, que deixou 233 mortos e mais de 1000 pessoas desabrigadas. No dia da tragédia, em seis horas, o índice de chuva chegou a 259 milímetros, mais do que o esperado para aquele mês inteiro. Na ocasião, a cidade viveu o caos: ruas transformadas em rios, carros e ônibus levados por cachoeiras de lama e pessoas se agarrando onde podiam para não serem arrastadas. Além da região central de Petrópolis, um dos pontos mais atingidos pelo temporal de fevereiro foi o Morro da Oficinal, onde ocorreu um imenso deslizamento de terra que fez desaparecer várias construções.  

Com vários pontos de inundação devido ao novo temporal, a recomendação é que a população não tente atravessar as áreas alagadas e busque um local seguro. A cidade, que ainda tem um grande número de pessoas desabrigadas desde fevereiro, tem dezenove pontos de apoio para quem precisar sair de casa. De acordo com a Defesa Civil, a mudança nas condições do tempo em Petrópolis se deve à passagem de uma frente fria pelo Sudeste do país, provocando instabilidade. A chuva que começou a cair nesta tarde deve continuar ao longo da noite, com possibilidade de se estender até amanhã (21), quando começa a perder a intensidade.

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)