Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Suspeitos de canibalismo não têm problemas mentais, afirma laudo

Três pessoas são acusadas de fazer empadinhas com a carne das vítimas

Por Da Redação 26 nov 2013, 19h51

Um laudo emitido nesta terça-feira pelo Instituto de Criminalística de Recife afirma que o trio suspeito de praticar atos de canibalismo em Pernambuco não sofre de transtornos mentais.

Segundo o Tribunal de Justiça de Pernambuco, o documento descartou psicopatia atribuída aos réus Jorge Beltrão Negromonte Silveira, de 50 anos, sua mulher, Isabel Cristina Pires Silveira, também de 50 anos, e sua amante Bruna Cristina Oliveira da Silva, de 25 anos. Eles são acusados de matar três pessoas e usar os corpos para rechear coxinhas e empadinhas vendidas na cidade de Garanhuns, no ano passado.

O documento foi enviado para as Varas Criminais de Garanhuns e Olinda, local do assassinato de Jéssica Camila da Silva Pereira, em 2008. O trio é acusado pela morte de Jéssica e de outras duas mulheres, Alexandra Falcão da Silva, de 20 anos, e Giselly Helena da Silva, de 31 anos, assassinadas em abril de 2012, em Garanhuns.

O trio ainda será levado a júri, mas não há data definida para o julgamento. Os acusados dizem fazer parte da uma seita.

Continua após a publicidade

Publicidade