Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

São Paulo ainda sofre com alagamentos após chuva desta segunda

Chuvas fortes voltam a castigar a capital paulista, que amanheceu com árvores caídas no meio das ruas. Uma pessoa morreu

Por Da Redação 23 dez 2014, 10h00

A tempestade que atingiu nesta segunda-feira a cidade de São Paulo deixou ao menos uma pessoa morta e provoca transtornos para os paulistanos na manhã desta terça-feira. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências da prefeitura de São Paulo (CGE), há registro de pelo menos cinco pontos de alagamentos, semáforos fora de operação, interdição de vias e árvores caídas no meio da pista. Três linhas do metrô também operam com velocidade reduzida por causa das chuvas.

Por volta das 21 horas de segunda-feira, quando o temporal estava mais forte, o administrador de empresas Ricardo Galvão Mendes, de 33 anos, morreu após uma árvore cair em cima do táxi onde estava. Mendes viajava no banco ao lado do motorista, que teve apenas ferimentos leves e passa bem. Além deste incidente, as chuvas fortes fizeram transbordar ao menos dois rios, três córregos e derrubaram parte do muro do Cemitério da Consolação, no centro da cidade. As águas do rio Tietê, que corta a capital, também invadiram a pista da marginal na altura do bairro de Santana, Zona Norte de São Paulo. O CGE registrou 64 pontos de alagamento na noite de segunda e decretou o estado de atenção em toda a cidade até às 2 horas de terça.

De acordo com o CGE, a previsão é de que o clima instável permaneça nesta terça-feira com a possibilidade de chuva ao longo do dia, mas sem a mesma intensidade de ontem. O temporal foi causado pela chegada de uma frente fria vinda da região Sul que deve se dissipar em direção ao litoral somente nesta quarta-feira.

Leia também:

Haddad-2015: agora não tem mais desculpa

Fortes chuvas (quem diria!) voltam a castigar São Paulo

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade