Clique e assine a partir de 9,90/mês

Presos deixam a cadeia durante a noite para roubar no PI

Governo estadual diz que vai duplicar o número de policiais militares que fazem a segurança da penitenciária

Por Talyta Vespa - 30 mar 2015, 11h57

Detentos que cumprem pena na Colônia Agrícola Major César de Oliveira, penitenciária próxima a Teresina, no Piauí, saem do complexo durante a madrugada para assaltar estabelecimentos comerciais na região, de acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado (Sinpoljuspi). A Secretaria de Justiça do Piauí afirma que foi notificada sobre o fato, e vai implantar nesta semana medidas para coibir a ação dos criminosos. O governo estadual diz que vai duplicar o número de policiais militares que fazem a segurança da penitenciária.

Durante uma vistoria realizada no início deste mês, foram apreendidos diversos itens não permitidos dentro das celas, como celulares e bebidas alcoólicas. De acordo com Vilobaldo Carvalho, presidente do Sinpoljuspi, os presos levam para dentro do complexo os objetos furtados na região. Ainda segundo ele, as cercas de arame farpado fora destruídas pelos detentos.

Leia também:

RN: Justiça prorroga ação da Força Nacional de Segurança

Continua após a publicidade

Quatro detentos fogem de presídio do Complexo de Pedrinhas

A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Piauí admite que o número de homens que fazem a vigilância da penitenciária é insuficiente, mas nega que o local fique sem PMs à noite, como alega o Sinpoljuspi. A Colônia Agrícola Major César de Oliveira abriga 219 presos – 50 deles estão em regime semi-aberto. A capacidade da penitenciária é de 280 detentos.

SINPOLJUSPI – Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí/Divulgação

Piauí
Piauí VEJA

Continua após a publicidade

Piauí

Publicidade