Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prêmio Net-Cidadão 2012 para os Comitês Locais de Coordenação na Síria

O Prêmio Net-Cidadão 2012 foi concedido aos jornalistas cidadãos dos Comitês Locais de Coordenação na Síria, distinção entregue nesta segunda-feira, em Paris, a uma de suas representantes, que dedicou a recompensa a todos os ativistas sírios.

O prêmio foi entregue pela Repórteres sem Fronteiras (RSF) e o Google para recompensar quem reúne e difunde “em tempo real informações e imagens sobre a revolta popular síria”.

“É uma honra para nós sermos recompensados por este prêmio e eu o dedico a todos os ativistas sírios no terreno, a todas as vítimas da brutalidade do regime e aos que estão presos”, declarou a ativista Jasmine, agora residente no Canadá.

O Prêmio Net-Cidadão recompensa um internauta, um blogueiro ou um ciberdissidente que tenha se destacado por suas atividades na defesa da liberdade de expressão na web.

Esta recompensa é decidida por um júri internacional composto por especialistas da informação, blogueiros e representantes da RSF.

Segundo a RSF em seu relatório de 2012 sobre os inimigos da internet divulgado nesta segunda-feira, Dia Mundial contra a Cibercensura, o ano de 2011 foi de uma “violência sem precedentes contra os internautas”, cinco dos quais morreram e 200 foram presos.

“Os internautas estiveram em 2011 no centro das mudanças políticas que afetaram o mundo árabe. Tentaram, ao lado de jornalistas, impedir a censura, mas, em contrapartida, pagaram um alto preço”, declarou o RSF.

O grupo de defesa da liberdade de imprensa estimou que 2011 foi “um ano de violência sem precedentes contra internautas. Cinco morreram quando realizavam uma missão de informação”.

“Mais de 200 prisões de blogueiros e internautas foram contabilizadas, ou seja, um aumento de 30% sobre o ano anterior”, acrescentou.

Na Síria, “mais de 120 internautas estão hoje na prisão”, denunciou o RSF, considerando que a violência neste país poderá agravar ainda mais este cenário.