Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Militar é baleado em operação conjunta com policiais em Niterói

Assessoria do Exército informou que a vítima foi encaminhada para o hospital após ser atingida na mão, na favela do Caramujo

Por Da Redação Atualizado em 16 ago 2017, 10h34 - Publicado em 16 ago 2017, 08h34

Um militar ficou ferido durante um tiroteio na manhã desta quarta-feira, em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Ele participava de uma ação na favela do Caramujo quando se envolveu num tiroteio com criminhosos e acabou atingido na mão. Segundo a assessoria do Exército, o ferimento não é grave, mas o militar foi encaminhado para um hospital para ser avaliado.

As Forças Armadas e policiais civis e militares fazem desde a madrugada uma operação em favelas de Niterói. O objetivo é cumprir 26 mandados de prisão preventiva, dois de apreensão de adolescentes e 34 de busca e apreensão.

O Exército e a Marinha atuam com um efetivo de 2.600 homens, responsáveis pelo cerco de pontos estratégicos. Algumas ruas estão interditadas e os espaços aéreos controlados, com restrições para os aviões civis, mas sem interferência nas operações dos aeroportos Santos Dumont e Internacional do Galeão.

Dois helicópteros, um da Marinha e outro do Exército, e 33 blindados dão apoio às ações, além de 120 viaturas de transportes. Toda a operação é acompanhada e orientada, em tempo integral, pelo Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), localizado na Cidade Nova, no Rio.

Vítima fatal

Na terça-feira, uma operação na favela do Jacarezinho, na zona norte do Rio, resultou na morte de um homem que trabalhava como verdureiro. Ele foi atingido por uma bala perdida e não resistiu ao ferimento. Uma mulher ficou ferida ao ser baleada de raspão no rosto.

Um blindado da Polícia Civil, conhecido como “caveirão”, foi atacado com um coquetel molotov e pegou fogo. Durante a ação, um helicóptero que dava suporte aos policiais teve de pousar duas vezes, por suspeita de que tivesse sido atingido por tiros. Nenhum disparo, porém, acertou a aeronave.

Foi o quinto dia seguido de confrontos entre policiais e criminosos no Jacarezinho. Na última sexta-feira, uma operação contra o roubo de cargas e o tráfico de drogas prendeu um criminoso considerado pela polícia o maior receptador de cargas roubadas na região. No sábado, policiais prenderam em Luziânia, no estado de Goiás, um homem apontado como o principal chefe do tráfico no Jacarezinho.

(Com Agência Brasil e Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)