Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

De olho na campanha, partido homenageia Lula em SP

Por Da Redação 10 Maio 2012, 08h45

Por Fernando Gallo

São Paulo – A Câmara Municipal de São Paulo vai homenagear o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva no próximo dia 21, em um ato que reunirá expoentes do PT e servirá para tentar ajudar a alavancar a pré-candidatura do ex-ministro Fernando Haddad.

Na ocasião, Lula receberá o título de cidadão paulistano e a Medalha Anchieta, ambas honrarias concedida pelo Legislativo paulistano. As homenagens foram propostas respectivamente pelos vereadores petistas Alfredinho e José Américo. Embora diga que a cerimônia celebrará primordialmente a recuperação da saúde de Lula, Américo admite que o evento ajudará Haddad.

“A figura central é o Lula. É uma comemoração à saúde do Lula, à volta dele. Mas o Haddad vai estar junto e certamente vai ser uma das figuras mais importantes da festa”, sustentou.

Alfredinho proferiu discurso semelhante. “A intenção principal não é essa (turbinar a campanha do ex-ministro), mas sempre ajuda”, afirmou. Ele lembrou que propôs a concessão da medalha no início de 2011, ainda antes da entrada de Haddad na disputa interna petista que decidiu o pré-candidato do partido.

Continua após a publicidade

O ato será o primeiro realizado em São Paulo com o conclave petista e foi marcado em uma segunda-feira para que os detentores de mandato em Brasília possam comparecer. Os vereadores se mobilizam para trazer à Câmara deputados federais e estaduais, além de prefeitos e dos presidentes dos diretórios nacional e estadual. A presidente Dilma Rousseff também será convidada, assim como a senadora Marta Suplicy (PT-SP) que, embora tenha declarado apoio a Haddad, tem se mantido distante da pré-campanha.

Até agora, o único evento que teve a presença dos principais expoentes petistas aconteceu em São Bernardo do Campo, quando o prefeito Luiz Marinho (PT), braço direito de Lula, reuniu, em 14 de abril, o ex-presidente, Haddad e Marta em uma inauguração na cidade.

Evento

Antes da confirmação da presença de Lula na Câmara, o que ocorreu nesta quarta, a pré-campanha petista pretendia fazer um grande evento em maio, no sindicato dos bancários, em São Paulo, com o ex-presidente, para promover Haddad e conquistar algum espaço na mídia, na tentativa de tirar o ex-ministro do patamar de 3% de intenções de voto nas pesquisas eleitorais.

A ideia, no entanto, havia naufragado por causa da saúde do ex-presidente, que sofre com diversos efeitos colaterais dos tratamentos de químio e radioterapia a que se submeteu para tratar um câncer na laringe.

Até quarta, o único evento em que o PT dava a presença de Lula como certa era o encontro municipal de delegados, que ocorrerá no dia 2 de junho, em São Paulo, e referendará Haddad como candidato na capital. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Continua após a publicidade
Publicidade