Clique e assine a partir de 9,90/mês

Campanha de Serra deve arrecadar R$ 40 mi a menos que o esperado

Por Da Redação - 20 Oct 2010, 07h17

A campanha do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, vai investir pesado nos próximos dias em busca de doações. O comitê financeiro do tucano já enviou cartas a pelo menos 200 empresários que não contribuíram com a campanha de Serra no primeiro turno. O objetivo é aproveitar a “generosidade” do empresariado, que cresceu com a passagem dele para o segundo turno. Ainda assim, os tucanos já admitem: será bem difícil atingir o teto de arrecadação informado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de 180 milhões de reais.

Isso porque o partido avalia que arrecadará 40 milhões de reais a menos do que o previsto. Na mensagem enviada aos empresários, de acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o PSDB convida a todos para contribuir com a campanha, e informa o número da conta corrente onde o dinheiro deve ser depositado.

Se no primeiro turno o PSDB procurou apenas as 150 maiores empresas do país em busca de doações, nesta segunda etapa a legenda saiu em busca de um grupo de companhias menores. Integram a força-tarefa de arrecadação o ex-candidato a vice-governador pelo PSDB do Rio Márcio Fortes, o ex-deputado Ronaldo Cezar Coelho, o ex-vice-presidente do Itaú Sérgio Freitas e o secretário de Cultura de São Paulo, Andrea Matarazzo.

O valor arrecadado no primeiro turno, 70 milhões de reais, não foi suficiente para cumprir as despesas com programas de TV e gráficas, que chegaram a 90 milhões de reais. As contas foram sendo faturadas para os próximos meses. Na segunda fase da campanha, os tucanos esperam arrecadar outros 70 milhões de reais. Na prestação de contas enviada à Justiça Eleitoral em setembro, a legenda informa ter conseguido 29,7 milhões de reais.

Publicidade