Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Assalto e tiroteio no Jabaquara termina com um preso

Gerson Roberto dos Santos, de 26 anos, foi reconhecido por uma vítima. Crime em residência de classe média aterrorizou moradores nesta quarta-feira

Por Da Redação 11 ago 2011, 06h46

Às 22 horas desta quarta-feira, começava a agonia de uma família no bairro do Jabaquara, Zona Sul de São Paulo. Quatro assaltantes armados com fuzis, metralhadoras e pistolas automáticas invadiram um sobrado de classe média na Rua Abrígio Rêgo Lopes, levaram joias, notebooks, celulares e televisores, trocaram tiros com a polícia e fugiram. Só um foi preso.

O pai da família, que não teve sua identidade revelada, estacionava o carro quando foi rendido pelos bandidos, que desceram de um Hyundai ix35 preto. Eles o obrigaram a entrar na casa e renderam a filha M.M., de 23 anos, seu noivo e a mãe. Dois homens permaneceram do lado de fora, vigiando a rua. “Perguntavam a todo momento onde estava o cofre, onde estava o dinheiro”, contou M.M. “Mas não temos cofre”.

Irritado, um dos bandidos empunhou uma faca e ameaçou cortar o dedo mínimo do noivo. Segundo uma das vítimas, as ameaças de morte eram frequentes. “Eles diziam: ‘estamos acostumados a assaltar mansão, se precisar metemos bala'”, disse a filha. O pai foi levado para o andar de cima e recebeu uma coronhada na cabeça.

Um casal e um rapaz que passavam pela rua foram feitos reféns. Um deles recebeu a ordem de rechear o Hyundai ix35 com os objetos roubados. Uma pessoa no interior da casa conseguiu telefonar para a polícia. Ela também não foi identificada. Minutos depois, uma viatura chegou ao local e foi recebida a bala. Os policias revidaram. Embora a lataria da viatura tenha recebido muitos tiros, nenhum policial se feriu. Os criminosos conseguiram fugir.

Com a lateral avariada, o Hyundai ix 35 foi abandonado na esquina das ruas Wilson Pereira de Almeida e Joaquim da Rosa, perto da favela Alba, a 1,5 quilômetros do local do crime. Havia sangue no banco do passageiro. Toda a ação durou cerca de 15 minutos. Ferido, um dos assaltantes foi localizado e preso no Hospital Alvorada, em Moema. O caso foi encaminhado ao 27º Distrito Policial, no Campo Belo.

Flagrante no hospital ─ O boletim de ocorrência que registrou o assalto no 27º Distrito Policial informa que o professor Gerson Roberto dos Santos, 26 anos, foi identificado como um dos assaltantes que trocaram tiros com a polícia na noite de ontem. Os policiais civis da delegacia receberam a denúncia de que um homem ferido por arma de fogo recebia atendimento no Hospital Alvorada, em Moema.

Continua após a publicidade

No local, Santos disse que foi baleado ao ser abordado por bandidos interessados em sua moto, uma Dafra 150 vermelha. O suspeito, contudo, caiu em contradição. Uma das vítimas da casa no Jabaquara reconheceu o criminoso, que foi preso depois de receber atendimento médico. Parte dos bens roubados durante o assalto ─ um monitor, duas bolsas, cartões de crédito, três lap top, dois pendrives, seis relógios, cinco celulares, 1.200 reais, joias e roupas ─ foram recuperados. A polícia informou que está procurando os demais integrantes da quadrilha.

(Com Agência Estado)

LEIA TAMBÉM:

Jornalista da TV Gazeta morre após assalto em SP

Assaltantes fazem arrastão em restaurante no Morumbi

Mais um assalto no Morumbi

Continua após a publicidade
Publicidade