Clique e assine com até 92% de desconto
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

Rolling Stones: covers raros e som furioso do início de carreira

Em ‘On Air’, a banda soa como um grupo de boteco, com Charlie Watts atacando sua bateria com fúria jazzística e as guitarras mais agressivas que de costume

Por Da Redação 5 jan 2018, 06h00

(Universal) O álbum traz registros do quinteto inglês nos estúdios da BBC, realizados entre 1963 e 1965. Os Rolling Stones eram então, basicamente, um agrupamento de moleques insolentes tentando soar como os bluesmen e roqueiros americanos. Há covers de Chuck Berry e Bo Diddley, entre outros ídolos do vocalista Mick Jagger e dos guitarristas Keith Richards e Brian Jones. (I Can’t Get No) Satisfaction, The Spider and the Fly, The Last Time e Little By Little (disponível apenas na edição de luxo) são as únicas canções criadas pela banda — Jagger e Richards demorariam alguns anos para aprimorar seu talento como compositores. Mas a ausência do material tipicamente stoniano é justamente o atrativo de On Air: aqui, eles soam como um grupo de boteco, com Charlie Watts atacando sua bateria com fúria jazzística e as guitarras mais agressivas que de costume.

Publicidade