Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

Expoente do rap, Little Simz lança excelente disco com mistura de ritmos

Nas 19 faixas de 'Sometimes I Might Be Introvert', cantora narra as dores e as delícias da própria vida, a incluir alfinetadas ao abandono paternal

Por Tamara Nassif Atualizado em 10 set 2021, 10h03 - Publicado em 10 set 2021, 07h00
SOMETIMES I MIGHT BE INTROVERT, de Little Simz (disponível nas plataformas de streaming) -
SOMETIMES I MIGHT BE INTROVERT, de Little Simz (disponível nas plataformas de streaming) – ./.

Aos 15 anos, a londrina Simbiatu Ajikawo, filha de pais nigerianos, juntou-­se a uma multidão de adolescentes em uma batalha de rap. Cheia de si, a jovem provocou a galera: “Dizem que querem ser superstars, mas vão trabalhar duro para isso?”. Doze anos depois, agora convertida em Little Simz , ela prova que levou a sério sua pergunta com o lançamento do excelente quarto disco, uma mistura ousada de ritmos — do afrobeat às baladas oitentistas — embalada em letras confessionais. Ao longo de dezenove faixas, a cantora narra as dores e delícias da própria vida, em especial o abandono paternal quando ainda pequena. Em I Love You, I Hate You, dispara: “Você é apenas um doador de esperma ou um pai?”. A dançante Protect My Energy exalta a paz interior — e traz até um interlúdio com Emma Corrin, a princesa Diana de The Crown.

Publicidade