Clique e assine com 88% de desconto
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

Em documentário comovente, HBO expõe escândalo de abuso contra ginastas

Produção dá voz às vítimas do ex-médico da seleção olímpica americana, que assediou sexualmente centenas de atletas durante mais de duas décadas

Por Amanda Capuano - Atualizado em 17 jul 2019, 18h53 - Publicado em 17 jul 2019, 18h45

Em setembro de 2016, a ex-ginasta Rachael Denhollander foi a primeira a vir a público acusar de abuso sexual Larry Nassar, então médico da seleção de ginástica olímpica feminina dos Estados Unidos. O escândalo detonado pela denúncia – um dos maiores da história do esporte americano – é tema de “No Coração do Ouro: O Escândalo da Seleção Americana de Ginástica”, novo documentário da HBO que chegou ao Brasil na segunda-feira 15 e está disponível na plataforma HBO Go. Dirigido por Erin Lee Carr, o filme destrincha como o ex-médico da equipe olímpica abusou por mais de vinte anos de centenas de atletas, a maioria crianças e adolescentes. Ao longo de 88 minutos, as vítimas relatam como eram abusadas por Nassar e convencidas de que tudo fazia parte de um tratamento médico, muitas vezes enquanto os pais aguardavam do outro lado da porta. A angústia de terem sido enganadas por tanto tempo é um sentimento que permeia a produção. Lee Carr escancara, ainda, a omissão da Federação de Ginástica dos Estados Unidos, do Comitê Olímpico do país e da Universidade Estadual de Michigan, que negligenciaram denúncias contra o médico por anos – dentre elas, a da ex-ginasta Larissa Boyce, que foi dissuadida de denunciá-lo após relatar os abusos a uma treinadora, em 1997. Ao final, são mostradas cenas reais do julgamento que resultou em uma sentença de até 175 anos de prisão para Nassar. Durante sete dias, a juíza Rosemarie Aqualina permitiu que 156 vítimas contassem suas histórias dolorosas. 

Publicidade