Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

Em belo disco de Celeste, influências vão de Kendrick Lamar a Nina Simone

Com 'Not Your Muse', elogiado até por Elton John, cantora anglo-jamaicana produz um dos melhores álbuns da temporada atual

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 26 fev 2021, 10h49 - Publicado em 26 fev 2021, 07h00
DISCO - not your muse, de Celeste (disponível nas plataformas de streaming) -
DISCO – not your muse, de Celeste (disponível nas plataformas de streaming) – //Divulgação

Os primeiros shows da anglo-jamaicana Celeste Epiphany Waite, de 26 anos, costumavam ocorrer em um porão no cais de Brighton, na Inglaterra, onde ela cresceu. Desde então, ela assinou com uma gravadora e sua carreira deslanchou. Celeste diz ser uma “jovem de alma velha” ao listar seu caldeirão de influências, que vão de Kendrick Lamar a Nina Simone e Amy Winehouse. Not Your Muse, seu primeiro disco, é uma das melhores estreias dos últimos tempos. A emocionante Hear My Voice, trilha do filme Os 7 de Chicago, por exemplo, foi indicada ao Globo de Ouro. Sua voz rouca, mas potente, imprimiu o timbre certo para uma interpretação jazzís­ti­ca inspirada em Billie Holliday na faixa Ideal Woman, que mereceu elogios até de Elton John.

Publicidade