Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

‘After Hours’: O álbum feito na quarentena de The Weeknd

Buscando sossego para gravar inéditas, o canadense se isolou voluntariamente em sua mansão para produzir novo disco

Por Felipe Branco Cruz - 27 mar 2020, 14h10
Capa do disco 'After Hours' do cantor canadense The Weeknd
Capa do disco ‘After Hours’ do cantor canadense The Weeknd Universal Music/Divulgação

Bem antes da pandemia de coronavírus, o cantor canadense Abel Makkonen Tesfaye — o The Weeknd — submeteu-se a uma quarentena voluntária. Ele buscava, assim, sossego para gravar seu mais recente álbum. O resultado valeu seu sumiço: as novas canções são introspectivas e, ao mesmo tempo, dançantes. As letras refletem a maturidade do artista após a superexposição que ganhou ao namorar Selena Gomez e Bella Hadid. Em Alone Again, que abre o disco, ele diz que não sabe se consegue ficar sozinho novamente. Uma das melhores faixas já havia sido divulgada: Blind­ing Lights tem uma batida contagiante que remete aos anos 80 e a bandas como a-ha. O pop e o R&B também são bem representados em Hard­est to Love e Save Your Tears.

Publicidade