Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
VEJA Gente Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

O negacionismo de Osmar Terra e o papel do Twitter: desacordo com a OMS

Rede social não toma medida um dia após conteúdo em desacordo com autoridades médicas

Por João Batista Jr. Atualizado em 2 Maio 2020, 14h40 - Publicado em 2 Maio 2020, 13h02

O deputado federal Osmar Terra usou a sua conta no Twitter para divulgar informações que contrariam as recomendações da Organização Social da Saúde e das comunidades médicas no que diz respeito ao coronavírus. Para o parlamentar do MDB e um dos principais conselheiros de Jair Bolsonaro, o confinamento social é o grande  responsável pelo aumento de casos de contaminação. Ficar em casa aumenta o contágio da Covid-19, segundo Terra. Há poucas semanas, o Twitter anunciou uma expansão de suas regras sobre informações de saúde pública que possam colocar pessoas em risco. O conteúdo de Terra foi postado no dia 1 de maio, mas a rede social não tomou providência. Procurado por VEJA, o Twitter diz por nota: “não comentamos casos específicos”.

Post do deputado Osmar Terra: contra o isolamento social e a recomendação da OMS Reprodução/VEJA

Terra tuitou: “Na Itália, triplicaram, novos casos por dia, 12 dias após estar a população trancada numa quarentena radical iniciada 9 de março”. Outro post: “Estados na China mostram contágio dentro de casa maior. Conclusão: todos os surtos identificados de 3 ou mais casos ocorreram em um ambiente interno, o que conforma que o compartilhamento de espaço interno é um grande risco de infecção”. Um terceiro post diz: “Todas as pesquisas feitas em cima da Covid-19 mostram que o contágio maior está ocorrendo dentro de casa. É mais seguro sair para trabalhar com proteção individual do que ficar encerrado e m condições habitacionais precárias, em espaços pequenos com muitas pessoas morando juntas”.

Osmar Terra no Twitter: conteúdo viola regras da rede social, que por sua vez demora a tomar providencia Reprodução/VEJA

O caso atual trata-se de uma reincidência. No dia 4 de abril, o Twitter aplicou uma sanção em uma postagem do deputado, que dizia que “a quarentena aumenta os casos do coronavírus”. O post recebeu um aviso de que o texto fere as regras da plataforma por colocar as pessoas em risco. Neste caso, a empresa não apagou o tuíte, medida que vinha adotando anteriormente, como já fez em postagens do presidente Jair Bolsonaro.

Terra: deputado sofreu sanção do Twitter no dia 4 de abril Reprodução/VEJA

Procurado por VEJA, Osmar Terra ainda não se manifestou.

Continua após a publicidade
Publicidade