Clique e assine com até 92% de desconto
VEJA Gente Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Não é live, é ‘ao vivão’, brinca Emanuelle Araújo

No sábado 21, com transmissão pelo YouTube, ela fará seu primeiro show do novo disco em um estúdio em São Paulo

Por Eduardo F. Filho Atualizado em 20 nov 2020, 10h27 - Publicado em 20 nov 2020, 06h00

Em fevereiro, duas semanas antes do isolamento, a atriz e cantora Emanuelle Araújo, 44 anos, saía do estúdio com o álbum Quero Viver sem Grilo — Uma Viagem a Jards Macalé finalizado e a agenda de shows quase fechada. Precisou parar, só que não. “Não fiquei quieta. Trabalhei meu corpo, fiz meditação e ioga e aprendi a cozinhar”, diz. No sábado 21, com transmissão pelo YouTube, ela fará o primeiro show do disco em um estúdio em São Paulo, mas alerta: “Chega de live, não gosto dessa palavra, vamos abrasileirar: é ‘ao vivão’ ”.

Publicado em VEJA de 25 de novembro de 2020, edição nº 2714

Publicidade