Clique e assine com 88% de desconto
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

A modelo Fernanda Motta conta como lidou com o câncer de mama

"Nunca perguntei 'por que eu?'", disse ela, hoje curada

Por João Batista Jr. - Atualizado em 14 fev 2020, 10h38 - Publicado em 14 fev 2020, 06h00

A modelo e atriz Fernanda Motta, de 38 anos, descobriu dois nódulos nos seios em meados de 2019. A VEJA, ela revelou como lidou com a notícia.

Como descobriu o tumor? Sempre fiz autoexame e checkup. Um dia, durante o banho, percebi algo diferente. Procurei um médico e em poucos dias já tinha o diagnóstico de câncer. Sou uma pessoa prática, comecei o tratamento imediatamente.

Como foi o tratamento? Ao todo, foram dezesseis sessões de quimioterapia e fiz mastectomia nas duas mamas, seguidas de reconstrução dos seios. Hoje, tomo um remédio preventivo. Fiz exames para entender a origem do meu câncer, que veio de uma mutação genética. Nunca perguntei “por que eu?” nem me desesperei. Quem recebe o diagnóstico não pode voltar atrás no tempo. Encarei com leveza e esperança.

Você avisou sua família? Meu marido soube de imediato, mas aos familiares e amigos só contei aos poucos. Algumas pessoas ficam apavoradas com a palavra câncer. Tenho agora como missão defender o diagnóstico precoce, pois a chance de cura é altíssima.

Publicidade

Publicado em VEJA de 19 de fevereiro de 2020, edição nº 2674

Publicidade