Clique e assine com 88% de desconto
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Cônsul bancou o cupido para amenizar crise conjugal entre Bia e João Doria

O governador não dorme na residência do casal há mais de um mês

Por João Batista Jr. - Atualizado em 14 fev 2020, 10h38 - Publicado em 14 fev 2020, 06h00

O governador paulista João Doria e a primeira-dama Bia devem conversar sobre a crise conjugal nos próximos dias, depois do retorno da viagem dele aos Emirados Árabes. Doria não dorme na residência do casal, uma mansão cheia de obras de arte, há mais de um mês, a pedido de Bia. Ela estaria brava porque o governador tem trabalhado muito e passado algumas noites no Palácio dos Bandeirantes. Como forma de chamar a atenção do marido, deu uma “durinha”, impedindo-­­o de retornar a casa. No jantar de despedida da viagem, Ibrahim Al­-Alawi, cônsul-­geral dos Emirados Árabes no Brasil, bancou o cupido e ofereceu a Doria uma gravura do governador ao lado de Bia. Será que vai funcionar?

Publicado em VEJA de 19 de fevereiro de 2020, edição nº 2674

Publicidade