Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Comprado pela LVMH, Copacabana Palace vai barrar intrusos

“As pessoas chegam com roupas caras, fazem selfie para postar em rede social e tiram espaço de quem paga caro para estar ali”

Por João Batista Jr. - Atualizado em 22 jan 2019, 12h39 - Publicado em 18 jan 2019, 07h00

Vendido ao grupo de luxo LVMH, o Copacabana Palace vai passar por certas mudanças. A primeira delas: será implacável com o entra e sai de não hóspedes em sua majestosa piscina — onde muito penetra vai dar braçadas para ver e ser visto. “As pessoas chegam com roupas caras, esticam-se na espreguiçadeira, fazem selfie para postar em rede social e tiram espaço de quem paga caro para estar ali”, reclama um cliente. A socialite Narcisa Tamborindeguy, vizinha e assídua do Copa, continuará com passe livre. Ao contrário do que diz a rádio-peão, o hotel nega que sua diretora, Andrea Natal, terá de deixar o apartamento que ocupa no 10º andar do edifício anexo.

Publicado em VEJA de 23 de janeiro de 2019, edição nº 2618

Publicidade