Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
VEJA Gente Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

A construção do Instituto Campana, uma espécie de mini-Inhotim

O espaço dos irmãos fica em Brotas, no interior de São Paulo

Por Cleo Guimarães Atualizado em 9 abr 2021, 19h59 - Publicado em 9 abr 2021, 06h00

Referências mundiais em design de mobiliário, com peças em museus de Nova York, Paris e Londres, os irmãos Fernando e Humberto Campana só têm olhos atualmente para a singela Brotas, no interior de São Paulo. É lá, no sítio de 20 hectares onde cresceram, que estão construindo o projeto da vida deles: o Instituto Campana, uma espécie de mini-Inhotim, o fabuloso museu a céu aberto em Brumadinho, Minas Gerais. “Já plantamos mais de 15 000 mudas de árvores nativas e começamos a construir doze pavilhões”, conta Humberto, 68 anos, nove a mais que Fernando. Cadeiras, móveis e peças criados pela dupla ficarão expostos no local, que terá também uma escola de tradições manuais. “Vamos ensinar bordado, cestaria e serralheria. Está na hora de recuperar nossos costumes, que vão desaparecendo”, diz. A inauguração do instituto, até agora 100% bancado pelos dois, está prevista para 2022.

Publicado em VEJA de 14 de abril de 2021, edição nº 2733

Publicidade